Tamanho do texto

Relacionamento entre diretoria do clube e Assis é próximo. Marketing tem projeto pronto para o jogador

O futuro de Ronaldinho Gaúcho segue indefinido. São mais seis meses de contrato com o Milan, uma insatisfação que só cresce e clubes brasileiros prontos para recebê-lo. Um deles é o Flamengo. O primeiro contato foi feito por Marcos Braz, então vice-presidente de futebol, em abril, e desde então o relacionamento com Assis, irmão e empresário do jogador, se tornou mais próximo.

O departamento de marketing do Flamengo tem pronto há seis meses um projeto já conhecido por Assis para bancar a contratação de Ronaldinho Gaúcho. Ele continua de pé e as empresas interessadas em participar da ação seguem com o mesmo pensamento, segundo pessoas ligadas à diretoria do clube. Tudo depende do empresário aparecer com a liberação do Milan em mãos.

Ronaldinho não vive bom momento no Milan, mas clube ainda não liberou volta ao Brasil
undefined
Ronaldinho não vive bom momento no Milan, mas clube ainda não liberou volta ao Brasil
A presidente Patrícia Amorim conheceu Assis em julho deste ano, quando o Flamengo enfrentou o Internacional, em Porto Alegre, pelo Campeonato Brasileiro. Mais um contato importante na relação. Ela está em Búzios, onde passou o Natal com a família, e volta ao Rio nesta terça-feira, coincidência ou não, data marcada para um encontro na cidade entre o empresário de Ronaldinho e Adriano Galliani, homem forte do futebol do Milan, que está de férias.

“Já me ligaram dizendo que há um tititi sobre o Ronaldinho no Flamengo. Eu não sei e não participei de reunião alguma nesses últimos dias. O Flamengo continua esperando, vamos ver o que vai acontecer”, afirmou Patrícia Amorim, por telefone, sempre confiante na falta de um acerto real entre o jogador com o Grêmio ou Palmeiras, os concorrentes na briga para contratá-lo.

Ronaldinho Gaúcho está em Dubai com o Milan, o que diminuiu o ímpeto dos clubes interessados em sua contratação. O jogador já declarou a amigos diversas vezes a sua vontade de vestir a camisa do Flamengo, clube ao qual se refere como o maior do mundo. Ele tem um filho que mora no Rio e possui algumas propriedades na cidade.

Assis, assim como Ronaldinho, também costuma passar férias no Rio e alguns dos melhores amigos da família moram na cidade. A Copa do Mundo de 2014 também é um atrativo, mas nada determinante. A decisão sobre seu futuro está nas mãos de seu irmão e empresário. Quando ela vai acontecer? Depende do Milan.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.