Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Fla pode ter ajuda de patrocinador para contratar Ronaldinho

Segundo diretor, a Olympikus já ajudou no pagamento de Adriano, trouxe Deivid e ficaria feliz em ajudar de novo

Gazeta |

A diretoria do Flamengo vai ter o apoio da Olympikus -sua patrocinadora - caso leve adiante o plano de contratar Ronaldinho Gaúcho. A empresa foi consultada pelo clube e concordou em repetir a ação que garantiu a presença do atacante Adriano no ano passado. Túlio Formicola, diretor da empresa, disse que a Olympikus já ajudou no pagamento de Adriano, trouxe o atacante Deivid e ficaria muito feliz se pudesse contribuir para a vinda de Ronaldinho Gaúcho.

Em uma das campanhas do clube carioca para arrecadar dinheiro, o Flamengo encerrou o primeiro lote (cinco mil unidades) de vendas dos 'tijolinhos' da campanha "Rubro-negro para sempre". A informação foi publicada pelo site oficial do clube. O próximo passo é bater a meta de 10 mil tijolos vendidos até o Carnaval.

Os recursos serão utilizados para construir a primeira parte do centro de treinamento do Flamengo (o módulo profissional), o vice-presidente de marketing do clube Henrique Brandão espera que campanhas de divulgação, que serão feitas a partir de janeiro, alavanquem o número de vendas do "Rubro-negro para sempre", que teve 48% do comércio realizado na cidade do Rio de Janeiro.

Mudança na preparação

A comissão técnica do Flamengo sofreu um desfalque no final da temporada.O preparador físico Daniel Jouvin Abrahan acertou sua transferência para o Bayer Leverkusen, da Alemanha. O clube alemão começou a se interessar pelo trabalho realizado no Flamengo quando o meia Renato Augusto,revelado na Gávea e que defende atualmente o Leverkusen, veio se recuperar de uma lesão com a equipe rubro-negra e a forma como o atleta retornou à Alemanha impressionou os profissionais europeus, que chegaram a mandar um preparador à Gávea para filmar o trabalho de Jouvin.

"O Brasil tem os melhores profissionais de preparação física, fisioterapia e da área médica. Isso é uma certeza no mundo do futebol. O que acontece é o não reconhecimento de nosso trabalho em outros países, principalmente na Europa. Aconteceu comigo algumas vezes. O jogador vinha de fora se tratar, voltava ótimo e os profissionais do seu clube, para se protegerem, diziam que o tratamento não foi satisfatório", explicou o preparador, que embarca para a Alemanha no dia 3 de janeiro, ao site oficial do Flamengo.

Leia tudo sobre: flamengoronaldinho gaúcho

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG