Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Fla aposta em meio jovem para se firmar como líder contra Olimpia

Joel usa meio de campo com média de 21 anos de idade e time pode ter três pontos de vantagem no Grupo 2 da Libertadores se vencer

Vicente Seda, iG Rio de Janeiro |

A terceira rodada da fase de grupos da Libertadores pode ser o jogo chave para o Flamengo na luta pela classificação. Contra o Olimpia, do Paraguai, nesta quinta-feira, às 22h, no Engenhão, o time entra em campo com a chance de abrir três pontos de vantagem na liderança do Grupo 2 antes de fazer dois jogos seguidos fora de casa para só então encerrar esta fase contra os argentinos do Lanús no Rio. Os lesionados ainda são muitos - sete estão fora do confronto, sendo cinco titulares (Felipe, Willians, Aírton, Renato, Leonardo Moura, Camacho e Lucas) - mas a equipe recheada de jovens mesclados com a experiência de alguns atletas como o zagueiro Marcos González e os atacantes Ronaldinho Gaúcho e Vagner Love vem agradando à torcida e a Joel Santana.

VEJA TAMBÉM: Thomás recebe conselhos de Ronaldinho Gaúcho após treino do Flamengo

Vipcomm
O jovem Thomás vem recebendo conselhos de Joel Santana, Ronaldinho Gaúcho e Vagner Love
A grande novidade para o jogo desta quinta é o meio de campo ofensivo. O argentino Bottinelli fará dupla no setor de criação com o jovem Thomás, de apenas 19 anos, que se destacou no Fla-Flu do último domingo. A dupla de volantes do clássico também está mantida. Mesmo com o experiente Maldonado à disposição, Muralha e Luiz Antonio vão conquistando a confiança de Joel a cada partida. Chama atenção a média de idade deste meio de campo: 21 anos. "Sempre procurei agarrar cada oportunidade como se fosse a última. Cada jogo para mim é o último, então sempre dou meu máximo. Eu não gosto de perder nem rachão, tudo o que faço levo bem a sério", diz Thomás, que fará sua estreia em Libertadores.

A confiança do meia-atacante tem motivo. Ele vem recebendo conselhos, e apoio, das principais estrelas da equipe. No último treino antes da partida desta quinta, ficou por longo período conversando com Ronaldinho Gaúcho e revelou o que ouviu. "Ele falou para ir para dentro, é o que gosta que eu faça, é um cara que sempre procuro ouvir e sempre me passa bastante conselhos. Ele e o Love falam muito isso, até o próprio Joel, sabendo a maneira de dosar, porque não é toda hora também. O que eles falam têm um peso grande, então isso me deixa bastante tranquilo", analisa Thomás, que vê na dupla de ataque uma espécie de escudo para os mais jovens em campo. "O jogo fica muito concentrado neles, que são os mais consagrados, e os rivais não conhecem muito a gente. Então a nossa virtude é essa, ir para cima sem medo".

Joel, por sua vez, destaca que a ascensão dos pratas da casa acirra a disputa por posições e, apesar de saber que a equipe em constante mudança pode oscilar, espera que o ritmo forte imposto pelos mais jovens sirva para manter o time nos trilhos. "Uma vitória nossa deixaria em uma situação agradável. Temos de ganhar dentro de casa na Libertadores. Organizamos mais ou menos uma equipe, com todas essas lesões. Libertadores é partida sofrida, suada e de muito trabalho. Vamos ver se a equipe tem a mesma desenvoltura do jogo contra o Fluminense. Futebol simples e muito obediente na forma de atuar".

Ao contrário de Joel, o técnico do Olimpia, Gerardo Pelusso, não tem problemas para escalar a equipe, que deverá ser praticamente a mesma que derrotou o Libertad no fim de semana pelo "Apertura" paraguaio. A novidade é o retorno do zagueiro Romero, que estava suspenso no torneio nacional e não jogou a última partida, e a única dúvida é a possível entrada de Zeballos, recuperado de lesão, no lugar de Caballero no ataque. Os trunfos são o próprio Pelusso, técnico uruguaio que conhece bem o Flamengo, rival que eliminou nas quartas de final da Libertadores de 2010 quando dirigia o Universidad de Chile, e o atacante argentino Maxi Biancucchi, que jogou no time carioca de 2007 a 2009.


FICHA TÉCNICA - FLAMENGO X OLIMPIA (PAR)
Local: Estádio Olímpico João Havelange (Engenhão), no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 15 de março, na quinta-feira
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Jose Buitrago (COL)
Assistentes: Wilmar Navarro e Alexander Guzman (COL)

FLAMENGO: Paulo Victor; Galhardo, González, David e Júnior César; Luiz Antonio, Muralha, Bottinelli e Thomás; Ronaldinho Gaúcho e Vagner Love.
Técnico: Joel Santana

OLIMPIA: Silva; Nájera, Romero, Meza e Ariosa; Aranda, Fabio Caballero, Órteman e Marín; Maxi Biancucchi e Luis Caballero (Zeballos).
Técnico: Gerardo Pelusso
 

Leia tudo sobre: FlamengoLibertadoresOlimpia

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG