Stefano Palazzi fez a acusação contra o o ex-presidente Giacinto Facchetti, mas absolveu Massimo Moratti

O fiscal da Federação Italiana de Futebol, Stefano Palazzi, explicou, nesta segunda-feira, que o processo que investiga o esquema fraudulento do Calciopoli foi arquivado pela prescrição de todos os delitos, mas ressaltou que alguns dirigentes da Inter de Milão agiram de forma ilícita no caso, fora do âmbito esportivo.

Na ocasião, a descoberta do esquema de manipulação dos resultados custou a perda de dois títulos italianos conquistados pela Juventus , que ainda foi rebaixada para a Série B do campeonato. Um dos títulos perdidos pela Velha Senhora, o da temporada 2005/06, foi herdado pelo clube milanês.

Palazzi acusou particularmente o ex-presidente interista, Giacinto Facchetti, de "adotar condutas encaminhadas para garantir vantagem na classificação", e absolveu o atual presidente, Massimo Moratti.

Na sexta-feira passada, Palazzi arquivou o processo apresentado pela Juventus em maio de 2010, após examinar os processos de investigação relativo às transcrições telefônicas depositadas no Tribunal de Nápoles, onde tramitava a causa.

A Juventus decidiu recorrer após a divulgação de provas e escutas telefônicas que relacionavam a Inter de Milão à trama de corrupção no futebol italiano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.