Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Filme sobre a "democracia corintiana" recebe apoio e deve sair

Valor mínimo para produção foi alcançado e história do Corinthians ganha mais um filme

Gazeta |

Com mais de R$ 20 mil captados através de um site de financiamento coletivo de projetos, o documentário "Democracia em Preto e Branco", que retrata o período da "democracia corintiana" no anos 80 está perto de sair. A cifra mínima foi alcançada na última terça-feira, mas o período de doações segue aberto nos próximos nove dias.

null

"O sucesso nessa reta final é inesperado. Ainda temos mais alguns dias de captação e todo o dinheiro será investido para termos um filme ainda melhor e mais aprofundado. Agradeço desde já a todas as pessoas que contribuíram", disse o diretor de Pedro Asbeg, parceiro do produtor executivo Gustavo Gama Rodrigues na empreitada.

Há uma semana, o diretor se mostrava pessimista sobre a possibilidade de conseguir os recursos necessários para produzir o filme, já que contava com R$ 15.585,00 de 84 doares. Até a tarde desta quarta-feira, o projeto recebeu um total de R$ 20.455,00 de 114 incentivadores.

Do valor total arrecadado, 15% é destinado ao site que abriga o financiamento coletivo. Asbeg calcula gastar mais 10% com impostos, além de cerca de R$ 2 mil para confeccionar as contrapartidas e enviá-la aos incentivadores. "É bacana saber que o filme já está garantido, mas temos que continuar correndo atrás", disse o diretor. A "Democracia Corinthiana", liderada por nomes como Sócrates, Casagrande e Wladimir, marcou o começo dos anos 1980. O documentário se propõe a revisitar o período sob um espectro amplo, incluindo a campanha pelo voto direto e o surgimento do Rock Brasil.

A primeira parte do longa-metragem, com entrevistas com os protagonistas do movimento organizado no Parque São Jorge, foi produzida no segundo semestre do ano passado. A ideia agora é ampliar o foco e falar com artistas como Arnaldo Antunes, Rita Lee e Lobão, além dos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva.

Para filmar a parte inicial do documentário, Asbeg diz ter investido aproximadamente R$ 10 mil em recursos próprios. O orçamento total do filme é estimado em R$ 350 mil. Desta forma, os produtores também procuram enquadrar a obra em leis de incentivo. Com o mínimo de R$ 20 mil já captado, a segunda rodada de entrevistas deve ser realizada na metade do próximo mês de agosto. Em 2012, o filme começaria a ser editado. O Corinthians não está envolvido com a produção neste momento, mas Asbeg não descarta uma possível parceria com o clube no futuro.

Na gestão de Andrés Sanchez, o cinema passou a ser visto como forma divulgação e marketing e quatro filmes sobre o clube já foram lançados. O último trata do tetra campeonato brasileiro . Já foi lançada também uma película sobre o título paulista de 1977, que interrompeu o jejum do clube, intitulado "23 anos em 7 segundos". Outro título lançado homenageou a torcida e mostrou a saga corintiana na Série B: "Fiel". E no ano passado foi lançado "Todo Poderoso: O Filme. 100 anos de Timão".

Leia tudo sobre: corinthiansfilme

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG