Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Figueirense visa paz entre torcidas no clássico diante do Avaí

Técnico Jorginho e goleiro Wilson pedem fim de "ódio" entre os torcedores. Jogo será no Orlando Scapelli

Gazeta Esportiva |

Focado para o clássico contra o Avaí, neste próximo domingo, pela semifinal do returno do Campeonato Catarinense, o Figueirense, que vive um clima de paz diante do rival, espera que este espírito seja repassado aos torcedores na arquibancada. A partida será realizada neste domingo, no estádio Orlando Scarpelli, às 18h30 (horário de Brasília) e de acordo com o técnico Jorginho, o respeito entre os adversários deve se sobressair sobre qualquer rivalidade.

"A melhor coisa que tem é uma resposta branda para o adversário. Tirar aquele ódio que nós fomos recebidos. Acho que não é por aí", lembrou o técnico, a respeito das pedras atiradas pela torcida do Avaí em torcedores do Figueirense, no último embate entre as duas equipes, no estádio da Ressacada.

"Acho que a torcida do Figueirense tem que estar presente, tem que estar em massa mesmo, sufocar o adversário, vaiar o tempo todo quando eles pegarem na bola. Agora, tanto antes do jogo quanto depois do jogo, nós temos que entender quantos irmãos estão presentes", encerrou.

Para Wilson, goleiro do Figueirense e idealizador da campanha "Clássico pela Paz", o clima amigável entre as duas torcidas deve ser refletido também nas arquibancadas durante o embate. "Estamos na torcida para que o clássico seja um grande espetáculo e que os torcedores, tanto do Figueirense quanto do Avaí, possam levar suas famílias ao jogo sem medo do que possa acontecer, pois futebol tem que ser sinônimo de alegria", destacou o arqueiro.

Leia tudo sobre: AvaíFigueirenseCampeonato Catarinense 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG