Ex-presidente da CBF renunciou na segunda-feira ao posto que ocupava desde 1994 no Comitê Executivo da Fifa

selo

Ricardo Teixeira havia deixado seu cargo na CBF e no COL na semana passada
Getty Images
Ricardo Teixeira havia deixado seu cargo na CBF e no COL na semana passada

A Fifa disse nesta terça-feira que Ricardo Teixeira deve ser substituído "imediatamente" no seu comitê executivo pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol). O brasileiro renunciou ao seu cargo na Fifa por "motivos pessoais" sem dar mais detalhes na segunda-feira, uma semana depois de deixar a presidência da CBF e do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014 .

Leia também: Ricardo Teixeira deixa Comitê Executivo da Fifa

Nesta terça-feira, a Fifa disse que seu estatuto exige que a Conmebol tome uma ação rapidamente. "A Conmebol terá agora de decidir imediatamente sobre a substituição de Ricardo Teixeira como um dos seus representantes no Comitê Executivo da Fifa para o período remanescente do mandato", anunciou a Fifa em um comunicado.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Ricardo Teixeira enviou carta renunciando à Fifa
Reprodução
Ricardo Teixeira enviou carta renunciando à Fifa
Com 24 membros e presidido por Joseph Blatter, o Comitê Executivo da Fifa se reúne na próxima semana em Zurique, mas já era esperado que Teixeira não comparecesse. O brasileiro ficou em situação complicada na entidade após Blatter declarar que desejava publicar documentos sobre escândalo da década de 1990 em que a ISL teria pago suborno a dirigentes, incluindo Teixeira.

Confira ainda: "Teixeira era câncer do futebol", diz Romário

Presente no Comitê Executivo da Fifa desde 1994, Teixeira tinha mais dois anos de mandato como um dos representantes sul-americanos. A Conmebol tem três assentos no painel, sendo que, tradicionalmente, um é destinado ao futebol brasileiro e outro ao argentino. A Conmebol pode enviar um substituto interino para a reunião em Zurique, marcada para os dias 29 e 30 de março, até que uma eleição seja realizada.

E mais: Relembre momentos de Ricardo Teixeira no comando da CBF

O Comitê Executivo da Fifa já tem um membro interino e um assento vago. O chinês Zhang Jilong está substituindo Mohamed bin Hammam, que era presidente da Confederação Asiática de Futebol e foi bandido por toda a vida no ano passado, mas só poderá ser formalmente trocado após a avaliação do seu recurso na Corte Arbitral do Esporte. Além disso, ainda não foi indicado um substituto para Jack Warner, ex-presidente da Concacaf, que deixou todos seu cargos no futebol para evitar uma investigação no escândalo de suborno na eleição presidencial que envolveu Bin Hammam.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.