Chefe de segurança da entidade anunciou a nova medida contra casos de manipulação de resultados

selo

A Fifa vai oferecer recompensas financeiras e anistias para obter informações em escândalos de manipulação de resultados e outros casos de corrupção no futebol, disse, nesta segunda-feira, o chefe de segurança da associação. "Este é um terreno novo para o esporte", disse Chris Eaton. "Eu estou com medo de que criminosos tenham mudado a natureza do esporte".

Eaton encontrou evidências de que jogos entre seleções e clubes tenham sido alvo de grupos criminosos que subornam jogadores e árbitros. E os escândalos de manipulação de resultados atingiram as ligas da Turquia, Itália, Israel, Finlândia e Grécia neste ano.

Leia também: Quem forja resultados no futebol pode ser derrotado, diz Fifa

Presidente da Fifa, Joseph Blatter disse que a luta contra a corrupção, tanto dentro de sua organização como nas ligas ao redor do mundo, é uma prioridade para seu quarto mandato e revelará seus planos nesta semana na Suíça. Mas Eaton deu uma prévia desse plano.

"Nós vamos ter um programa de recompensas por um mês em janeiro, seguido por um programa de anistia, provavelmente, por três meses, todos administrados de forma independente", disse Eaton. "Isso vai ser seguido por um programa de avaliação, seguido por algum tipo de anistia para os jogadores que têm sido injustamente comprometidos, e haverá reabilitação para os jogadores".

Após o primeiro semestre de 2012, a Fifa, então, implementará a "doutrina Sepp Blatter, que é a tolerância zero absoluta", disse Eaton, esclarecendo que não será oferecida imunidade completa para todos os envolvidos. "Nós não podemos dar uma anistia de uma acusação criminal", disse. "Será a primeira vez que isto é oferecido pela Fifa, talvez por qualquer órgão esportivo".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.