Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Fifa marca decisão sobre uso de tecnologia para julho de 2012

Entidade pretende colocar fim às dúvidas em lances polêmicos, como o ocorrido entre Chelsea e Tottenham no último final de semana

AE |

selo

AFP
Na Copa do Mundo, chute do inglês Lampard quicou dentro do gol, mas árbitro não marcou
A Fifa deu indícios de que pode, enfim, se render à tecnologia no futebol. A entidade máxima informou nesta terça-feira que estabeleceu novo prazo para definir a utilização ou não de sistemas tecnológicos nas partidas, os quais têm o objetivo de deixar claro, por exemplo, se a bola entrou ou não gol em lances duvidosos. Um relatório final será apresentado em julho de 2012 para que a decisão sobre o assunto ocorra antes da Copa do Mundo de 2014, no Brasil.

As empresas candidatas a desenvolver esta tecnologia terão que passar por um teste de duas fases, iniciado ainda este ano, entre os meses de setembro e dezembro, em um estádio de sua escolha. Elas poderão confirmar suas participações até o dia 3 de junho.

De acordo com a entidade, os sistemas que alcançarem pelo menos 90% de aproveitamento em "situações de partida simuladas" serão convidados para mais testes entre março e junho do ano que vem, se forem aprovados pela International Board, órgão associado à Fifa responsável por reger as regras do futebol.

Ficou determinado pela entidade máxima que os sistemas candidatos precisam "identificar se o gol foi marcado imediatamente e automaticamente, e confirmar em um segundo". Além disso, apenas os árbitros da partida podem receber a informação.

A discussão pelo uso desta tecnologia voltou a ganhar força nos últimos dias por conta de um lance do Campeonato Inglês, no último sábado, quando o meia Frank Lampard, do Chelsea, marcou um gol no goleiro brasileiro Gomes, do Tottenham, no qual a bola não entrou. O erro do árbitro foi determinante para o resultado final da partida: 2 a 1 para o Chelsea.

AP
Goleiro Gomes, do Tottenham, falhou e permitiu o gol do meia Lampard, mas a bola não entrou totalmente
Curiosamente, o mesmo Lampard foi autor de um gol claro da Inglaterra contra a Alemanha, nas oitavas de final da Copa do Mundo de 2010, quando o seu país perdia o jogo por 2 a 1 e empataria o confronto. Na ocasião, o jogador acertou um chute no travessão, a bola quicou dentro da meta e depois saiu, mas a arbitragem não viu e prejudicou os ingleses ao não validar o gol. O lance ocorreu no final da etapa inicial e, no segundo tempo, os alemães decretaram a goleada por 4 a 1 que os levou às quartas de final.

Leia tudo sobre: fifatecnologiacopa 2014futebol mundial

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG