Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Fifa detalha no Congresso o êxito financeiro da "era Blatter"

Reservas da entidade máxima somavam US 1,28 bilhão no último dia 31 de dezembro, segundo relatório apresentado nesta quarta-feira

EFE |

A Fifa registrou "grande êxito financeiro" no período 2007/2010 e em 31 de dezembro suas reservas somavam US$ 1,28 bilhão, conforme apresentação realizada pelo presidente do Comitê de Finanças, Julio Grondona, no 61º Congresso da entidade nesta quarta-feira em Zurique. O argentino, que também é vice-presidente da entidade, indicou que nesse mesmo período - correspondente ao terceiro mandato de Joseph Blatter como presidente - foram destinados US$ 794 milhões a programas de desenvolvimento do futebol, 57 vezes mais que no quadriênio anterior.

Na apresentação da situação financeira da instituição, Grondona disse que, entre 2007 e 2010, o lucro da instituição foi de US$ 631 milhões. Esta sólida situação financeira, acrescentou, permitiu que além do apoio normal às federações de futebol, estas recebessem em 2010 pagamentos extraordinários no valor total de US$ 550 mil cada uma. Além disso, cada confederação de futebol recebeu US$ 5 milhões.

Tudo isso totalizou US$ 144 milhões, detalhou Grondona, que acrescentou que isto demonstra que "todos os membros beneficiam-se com o desempenho positivo da Fifa". "O balanço dos últimos quatro anos é muito frutífero do ponto de vista econômico. África do Sul entusiasmou o planeta com um mundial perfeitamente organizado, os estádios alcançaram lotação de 97% e os patrocinadores estavam contentes", comentou. Lembrou que em 2008, a Fifa "praticamente não tinha reservas".

Quase a totalidade da receita da entidade, 91%, o que totalizaram US$ 1,291 bilhão em 2010, provieram dos eventos futebolísticos - incluído a Copa do Mundo da África do Sul - organizados sob sua tutela. As despesas no ano passado alcançaram US$ 1,089 bilhão, dos quais 71% foram destinados a eventos de futebol e 31% aos chamados programas de desenvolvimento deste esporte.

Leia tudo sobre: fifafutebol mundialjoseph blattereleições

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG