Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Fifa dá ultimato em dirigentes acusados de corrupção

Segundo a entidade, "qualquer pessoa que tenha informação relevante [sobre o caso] estará sujeita a uma série de sanções"

AE |

selo

A Fifa deu um ultimato nesta terça-feira nos dirigentes da federação caribenha de futebol envolvidos na mesma suspeita de corrupção que gerou o banimento do catariano Mohamed Bin Hammam , no sábado. Os dirigentes poderão sofrer a mesma punição imposta ao ex-candidato a presidente da Fifa. 

Segundo a entidade, "qualquer pessoa que tenha informação relevante [sobre o caso] estará sujeita a uma série de sanções", caso não se manifeste. A entidade quer mais detalhes sobre a denúncia de que Bin Hammam teria oferecido US$ 40 mil aos dirigentes caribenhos em troca de votos na eleição para presidente da Fifa. 

Único rival do suíço Joseph Blatter na eleição do dia 1º de junho, o catariano acabou desistindo da disputa por conta das suspeitas de corrupção. No sábado, a Fifa chegou à conclusão de que o ex-presidente da Confederação Asiática de Futebol pagou propina aos caribenhos e o baniu do futebol. 

Depois de punir Bin Hammam, a Fifa direcionou suas atenções para os dirigentes do Caribe. A entidade avisou que intimou na segunda-feira os membros da União Caribenha de Futebol a se manifestar sobre a reunião em que Bin Hammam teria pedido propina aos dirigentes locais em Trinidad e Tobago. O ultimato da Fifa termina nesta quarta.

Leia tudo sobre: futebol mundialfifabin hammam

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG