Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Fifa confirma adiamento de vinda de Valcke ao Brasil

Após dizer que país precisava de um "chute no traseiro", secretário-geral da Fifa foi vetador pelo governo brasileiro

iG São Paulo |

A Fifa confirmou nesta sexta-feira que a visita do secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke, ao Brasil, prevista para a próxima semana, será adiada. Conforme divulgou o iG nesta quinta-feira, o dirigente só virá ao Brasil após uma reunião entre Joseph Blatter, presidente da Fifa, e a presidenta Dilma Rousseff , que ainda não tem data marcada.

Getty Images
Jérôme Valcke e Aldo Rebelo durante visita do dirigente ao Brasil em janeiro
A entidade máxima do futebol divulgou uma nota nesta sexta-feira informando que a visita de Valcke será reagendada. “O presidente da FIFA, Joseph S. Blatter, escreveu pessoalmente hoje (sexta-feira, 09 de Março de 2012) uma carta à presidenta do Brasil, Dilma Rousseff, com o objetivo de marcar uma data para a reunião acordada. Tal ato dá sequência à confirmação da reunião feita pelo Ministro do Esporte em sua carta de ontem. Consequentemente, a segunda parte da visita da FIFA e do COL às Sedes de Recife, Brasília e Cuiabá, liderada pelo secretário-geral da FIFA Jérôme Valcke, por Ronaldo e por Bebeto, inicialmente marcada para a próxima semana, agora será reagendada para após o encontro com a presidenta Dilma Rousseff”, diz divulgado pela Fifa.

VEJA TAMBÉM: Após desculpas, Rebelo desconversa sobre troca de interlocutor da Fifa

Após afirmar, na última sexta-feira, que o Brasil merecia um “chute no traseira” para acelerar a organização do Mundial , Valcke entrou no centro de uma polêmica. Seu nome foi vetado pelo ministro do Esporte, Aldo Rebelo, como interlocutor da Fifa com o governo brasileiro. O dirigente francês chegou a classificar a reação como "infantil", o que deixou o governo brasileiro mais irritado ainda.

O pedido de Rebelo para que Valcke fosse afastado das negociações sobre a organização da Copa do Mundo foi enviado em carta para a Fifa na segunda-feira. No mesmo dia, Valcke e o Joseph Blatter, presidente da entidade, mandaram pedidos de desculpas ao Governo Federal.

LEIA MAIS: Governo Federal recua e aceita desculpas da Fifa

Após um “gelo” de três dias, Rebelo respondeu nesta quinta-feira que aceita as desculpas. Porém, o ministro não deixou claro se o governo ainda vê Valcke como interlocutor da Fifa. Jèrôme Valcke é o principal executivo da organização do Mundial. Foi assim na África do Sul, onde Valcke não poupou os africanos de críticas durante a organização do torneio.

Os pedidos de desculpas da Fifa após a repercussão negativa das declarações de Valcke foram uma tentativa de manter o dirigente à frente da organização do Mundial no Brasil. A entidade máxima do futebol não trabalha com outro nome para exercer a função.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG