Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Festa em dobro para o goleiro César, herói do título da Copinha

Ele completa 19 anos quinta-feira e, depois de muito sofrimento, encontra a mãe, que foi assistir ao jogo

Thales Soares, iG Rio de Janeiro |

Os avós maternos de César, Álvaro e Celina, acompanharam de longe o sofrimento da mãe do jogador, Maria Madalena, que foi a São Paulo assistir ao jogo mais importante da carreira do filho. Ao lado de Eric, de 20 anos, irmão do jovem goleiro do Flamengo, sentou na arquibancada e viu a conquista histórica. Depois de inúmeras tentativas, conseguiu dar um abraço no herói, que será recebido no Rio com sua festa de aniversário. Ele completa 19 anos na quinta-feira.

Pela TV, os avós de César se emocionaram com a conquista do neto. Álvaro, Celina, Maria Madalena, César e Eric moram juntos e vivem com dificuldades no bairro Riachuelo.

"Estou com pena da minha filha. Saiu daqui de ônibus e quase não conseguiu falar com o menino. O César defendeu tudo que podia. Só fizeram gol nele porque foi de pênalti. O almoço vai até sair atrasado aqui em casa. Comecei a fazer depois do jogo", vibrou Celina, de 75 anos.

Maior incentivador da carreira de César, Álvaro acompanha o neto desde os seis anos de idade, quando começou no futsal do Garnier. Desde então, passou por Fluminense, Vasco, Nogueira, América e Mangueira antes de se destacar no Sendas, clube com o qual tem contrato, e ganhar uma chance no Flamengo.

"Não gosto de falar muito, mas não o valorizaram no Fluminense e no Vasco. No Botafogo, fez teste e não passou. Agora, eles vão saber quem é o César", disse Álvaro, de 83 anos.

César disputou um dos campeonatos de favelas promovidos pela CBF. Destacou-se defendendo a Mangueira, mesmo sem ser campeão. Foi indicado ao Sendas pelo Coronel Castelo Branco, ex-chefe de segurança da seleção brasileira e responsável pela organização do evento.

"Não poderia desistir dele. A gente ia para uma pracinha aqui perto e eu ficava chutando para ele e o irmão. O César aprendeu melhor e seguiu a carreira. Eu o levava aos treinos, ficava esperando. Depois, não tinha condição de pagar duas passagens e aí ele tinha que ir sozinho. Nossa família trabalha para viver e agora ele está ganhando o dinheirinho dele", explicou Álvaro.

César está emprestado ao Flamengo até o fim do ano e o clube tem a prioridade na compra dos direitos sobre o goleiro. Aos 18 anos, deve começar a despertar o interesse de grandes do país. Ele, inclusive, já tem numeração no time profissional. Vai usar a 35 e será o quarto goleiro, atrás de Felipe, Paulo Victor e Vinícius.

Leia tudo sobre: FlamengoCopa SPCampeonato Carioca 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG