Tamanho do texto

Federação ficou de oficializar decisão. Dinamite se anima, mas terá de esperar julgamento desta sexta no TJD

O futebol carioca promove mais um capítulo na polêmica acerca da expulsão dos jogadores do Vasco na derrota de 2 a 1, sábado, para o Flamengo , pelo Campeonato Carioca. Depois de anunciar que não escalaria domingo, contra o Nova Iguaçu , três dos cinco atletas advertidos mesmo com a súmula rasurada, o clube recebeu respaldo do presidente da Federação de Futebol do Rio, Rubens Lopes, e aguarda comunicado oficial nesta quarta-feira para utilizá-los.

E MAIS: Carlos Aberto será relacionado no Vasco, domingo, pelo Carioca

Vascaínos tentaram agredir árbitro após o jogo
Futura Press
Vascaínos tentaram agredir árbitro após o jogo
Antes, porém, terá de aguardar o julgamento desta sexta-feira, já que Tribunal de Justiça Desportiva do Rio marcou para antevéspera da partida o julgamento dos jogadores envolvidos.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

A reunião aconteceu no fim da noite desta terça, na sede da Federação. Rubinho repetiu o discurso de Jorge Rabello, presidente da Comissão de Arbitragem, e endossou a “nova” súmula de Wagner dos Santos Rosa. Pela manhã, ela foi adulterada, com o “V” identificando cartão vermelho apagado com liquid paper sem a menor cerimônia.

Em entrevista à Rádio Tupi, na saída da reunião, o presidente do Vasco, Roberto Dinamite, disse que vai aguardar a oficialização da Ferj. Assim, sentindo-se seguro, espera escalar Fellipe Bastos, Eduardo Costa e Rodolfo. Diego Souza e Fágner, citados também na súmula por ofensas morais e tentativa de agressão, já estariam fora por conta do terceiro cartão amarelo.

De acordo com Rabello e Rubinho, se o árbitro não mostrou cartão vermelho, não fica caracterizada a expulsão. Tanto que a própria Federação rasurou o documento. Já o vice-presidente jurídico do Vasco, Anibal Rouxinol, pensa diferente. Segundo o cartola, se está relatado na súmula já consta como expulsão. Rouxinol entende que a exibição do cartão é apenas para dar publicidade ao fato.

O vice jurídico havia decidido, após longa reunião na tarde de terça, que orientaria Dinamita e não escalar os “punidos”, alegando que a súmula não era clara e que daria margem para Fluminense e Bangu, que brigam com o Vasco no Grupo B da Taça Rio por um vaga na semifinal, entrassem com recurso. Mas acabou acompanhando Dinamite no encontro com Rubinho.