Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Ferguson rebate críticas de Dalglish e Taylor

Técnico do Manchester United diz que colegas treinadores têm "memória curta"

Reuters |

Getty Images
Alex Ferguson não gostou das críticas
Alex Ferguson, técnico do Manchester United, rebateu Kenny Dalglish, seu colega no Liverpool, e o ex-treinador da seleção inglesa Graham Taylor neste sábado pelas críticas que lhe fizeram por seus comentários sobre a arbitragem.

Ferguson, proibido de cruzar a lateral por conta de suas críticas ao árbitro na derrota do United para o Chelsea, pelo Campeonato Inglês no dia 1o de março, disse que a dupla tem memória curta.

"Fiquei decepcionado com Graham Taylor, que escreveu que eu tenho que aceitar 'o duro com o suave,'" escreveu Ferguson no programa oficial para a quarta de final do United contra o Arsenal pela Copa da Inglaterra."Lembro de quando ele era treinador da seleção inglesa e se queixava a um juiz de linha: 'O árbitro me mandou embora'. As pessoas têm memória curta".

Os comentários de Taylor ficaram famosos ao serem gravados em um documentário filmado durante a eliminatória da Copa do Mundo de 1994 entre Inglaterra e Holanda.

"Kenny Dalglish parece estar me passando sermão nos jornais sobre a necessidade de respeitar os juízes, talvez se esquecendo de que não muito tempo atrás seus jogadores tuitaram críticas pra todo lado sobre Howard Webb." Ferguson se refere a uma foto forjada do árbitro Webb na final da Copa do Mundo usando uma camisa do Manchester United publicada por Ryan Babel no Twitter após a derrota do Liverpool para o United na Copa da Inglaterra, em janeiro.

O holandês, que não está mais no Liverpool, recebeu uma multa de 100 mil libras esterlinas pela publicação no Twitter.

Ferguson, que disputa a Copa da Inglaterra no final do mês, declarou estar estarrecido com a acusação de conduta imprópria levantada contra ele. "Agora enfrento uma acusação na Copa da Inglaterra pelo que, no meu entender, foi simplesmente dizer a verdade," disse ele. "De fato, espero ansiosamente por isso porque, no meu entender, não disse nada de errado, por mais que a mídia exorte a Copa da Inglaterra a agir."

Leia tudo sobre: Manchester UnitedInglaterra

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG