Ao lado de Juninho, meia pode chegar ao 3º Brasileiro, mas leva melhor sobre o companheiro por causa da Copa BR

Felipe parece ter nascido para brilhar e fazer história no Vasco . Foi em São Januário que ele despontou para o futebol e chegou à seleção brasileira . Em outros clubes, até teve passagens marcantes, mas precisou voltar ao clube que projetou para fechar um ciclo. O meia será, ao lado de Juninho Pernambucano , campeão brasileiro pela terceira vez – venceram antes em 1997 e 2000. Porém, é o único a ter conquistado, além do nacional, a Copa do Brasil.

Vasco quer o título, e Flamengo, a Libertadores. Veja a classificação do Brasileiro

Nem o presidente do clube, o eterno ídolo Roberto Dinamite, conseguiu algo parecido. O ex-jogador venceu apenas a edição de 74 do Brasileiro.

Felipe estava escondido no futebol do Catar há cinco temporadas. Fez fortuna, amadurecei, e aos 33 anos voltou para o Brasil, no ano passado.

VEJA TAMBÉM: Ricardo Gomes aparece na concentração, mas não vai ao clássico

Felipe é o único jogador do Vasco que conquistou a Copa do Brasil e o Brasileiro
AE
Felipe é o único jogador do Vasco que conquistou a Copa do Brasil e o Brasileiro
A fase não era boa, havia crise de relacionamento no elenco, mas lá estava o ex-lateral pronto para escrever um capítulo especial na sua biografia e na do clube também. Depois de três vice-campeonatos seguidos na Copa do Brasil (2003 e 04 pelo Flamengo e 05 pelo Fluminense), ele finalmente foi campeão em 2011 pelo Vasco .

VEJA TAMBÉM: Torcida apoia Vasco em último treino antes da "final"

“Este título representa muito para mim. Comecei no Vasco, fiz nome no Vasco, volto ao Vasco e tenho a chance de ser campeão novamente. Sei que já estou na história deste clube, mas quero escrever mais um capítulo”, disse Felipe, que, com a ausência de Juninho, suspenso, começa jogando.

Felipe defendeu o Vasco de 96 a 2001. Teve uma curta passagem pelo Atlético-MG e no ano seguinte voltou a São Januário. Em 2003, após alguns meses no Galatasaray, da Turquia, é repatriado e veste as cores do Flamengo. Foi a maior decepção para o pai do jogador, seu Jorge Lourenço, vascaíno roxo. Famoso taxista de Higienópolis, bairro da Zona Norte do Rio, Seu Jorge colocou o filho, aos 7 anos, no futsal do Vasco. Queria que o menino um dia fosse famoso.

Só que um dia a fama fez Felipe virar casada. De 2003 a 04, jogando como meia e até de atacante, foi campeão estadual e craque do campeonato pelo clube rubro-negro (2004), voltou à seleção brasileira (campeão da Copa América) e foi comparado – em tom exagerado – ao mito alvinegro Garrincha.

Em 2005, é contratado pelo Fluminense. Fez boas partidas, mas uma suspensão de quatro meses em razão de uma agressão a Marcos Mendes, do Campinense, impediu que sua passagem pelas Laranjeiras fosse marcada por dias melhores.

“Aqui no Vasco, aconteceram as melhores coisas na minha carreira e é legal voltar depois de tanto tempo e continuar ganhando. Estou ansioso? Sim, mas só até a hora que a bola rolar. Lá dentro eu fico mais calmo. Sabemos que será difícil, já que o Corinthians precisa perder e o Flamengo tem uma equipe forte, mas vamos pensando no título. Para mim, terá um gostinho muito especial”.

Siga o Twitter do iG Vasco e receba notícias do time em tempo real

Será o oitavo título na carreira de Felipe com a camisa do Vasco. Venceu os Brasileiros de 97 e 2000, o Carioca de 98, a Libertadores (98), o Rio-São Paulo de 99 e a Mercosul de 2000. Sem falar, claro, na Copa do Brasil. Do elenco atual é quem mais vezes deu a volta olímpica. Contemporâneo de Juninho, leva a melhor sobre o meia por causa da Copa BR – os outros títulos são os mesmos.

Entre para a Torcida Virtual do seu time e comente os clássicos da última rodada

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.