Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Felipe diz que está sendo difícil digerir derrota para o Flamengo

Meia do Vasco quer conversar com os mais jovens para evitar abatimento e não perder foco na Copa do Brasil

Hilton Mattos, iG Rio de Janeiro |

Jogador mais experiente do elenco vascaíno, Felipe não escondeu que a derrota para o Flamengo na final do estadual ainda não foi digerida. Na manhã desta segunda-feira, durante a reapresentação em São Januário, o meia acusou o golpe. Para o camoisa 6 da Colina, o resultado do Engenhão só será parcialmente superado com uma vitória quarta-feira, na Arena da Baixada, contra o Atlético-PR, pelas quartas de final da Copa do Brasil.

"Está sendo uma segunda triste, espero que acabe logo. É um momento triste, mas ainda bem que temos um jogo importante na quarta, isso muda o nosso foco e nos fará esquecer o resultado contra o Flamengo", declarou Felipe. "Queria muito este título para parabenizar o grupo. É um grupo que merece. Estávamos preparados, confiantes. Mas, infelizmente, perdemos. Faz parte do futebol", completou.

Criado em São Januário desde os 6 anos, quando ingressou no futsal, o meia revelou ter passado a noite conversando o pai, Seu Jorge Loureiro, um vascaíno bem conhecido no clube, para chegar a uma conclusão sobre o que aconteceu na final da Taça Rio. Felipe achou que o Vasco foi até melhor que o Flamengo nos 90 minutos, mas faltou competência na disputa por pênaltis.

"Ninguém temeu o Felipe (goleiro adversário). Perdemos porque batemos mal mesmo".

Entre outras justificativas, ele criticou o gramado do Engenhão. Na ausência do Maracanã, fechado para obras com vistas ao Mundial de 2014, o estádio arrendado pelo Botafogo é a maior alternativa de um campo neutro para jogos deste porte. Felipe, no entanto, reclamou das condições do gramado e da realização de uma preliminar antes do clássico.

"Não é para servir de justificativa, mas o Engenhão não é um campo ideal", criticou.

Sobre os pênaltis desperdiçados, o jogador defendeu Fellipe Bastos e Bernardo, batedores jovens que perderam duas das três cobranças (a outra foi de Elton). Para o camisa 6, é hora de os mais experientes acalmarem os novates para evitar abatimento. Felipe ainda aposta no sucesso do time na Copa do Brasil.

"Temos que conversar esses dias que antecedem o jogo com o Atlético-PR. São garotos bons, talentosos, O Fellipe Bastos, por exemplo, foi um dos melhores, ou o melhor em campo. Perdeu, deu azar, mas tem muta coisa pela frente. Vamos conversar bastante para ninguém se abatar e a gente conseguir um bom resultado na quarta. Se perdermos, será ainda pior. Por isso é hora de mantermos a tranquilidade".

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG