Treinador do Palmeiras faz coro a goleiro e disse que Avaí merece sempre respeito

Felipão confirmou que vetou Marcos de cobrar pênalti e fez coro ao que o próprio goleiro do Palmeiras disse na saída do gramado: “Não seria justo”. Segundo o treinador, o Avaí estava sendo goleado por 4 a 0 e sempre teve espírito esportivo, sem apelar para faltas duras e perigosas.

“Quem foi o maluco que inventou isso? Jogadores tem que jogar bola e deixar de palhaçada. Seria uma grande palhaçada, porque o Avaí estava perdendo de 4 a 0 e não deu um pontapé. Isso não é certo. Porque é que nós vamos faltar com respeito com eles? Não vai acontecer nunca comigo isso. Nem daqui mil anos. Pode gritar e espernear. Os meus batedores são Kleber, Assunção e Lincoln”, disse Felipão.

Siga o Twitter do iG Palmeiras e receba as notícias do seu time em tempo real

Antes mesmo, Marcos havia dito exatamente a mesma coisa. Para o camisa 12, não seria justo marcar gol em Aleks, goleiro que está indo muito bem no começo de carreira.

“O Rogério Ceni vai lá bater, mas ele é o batedor oficial. Ele bate sempre. Eu não sou batedor oficial. Não é porque o moleque tá começando agora eu vou me aproveitar para fazer gol. Eu não subi no futebol desse jeito e também não quero parar desse jeito. Se fosse 0 a 0, se fosse com alguma responsabilidade, mas 4 a 0 não tinha necessidade”, disse o jogador, que completou.

“Deu coceira, claro. A hora que saiu pênalti, eu pensei que eles iam me chamar, mas eu não ia de forma alguma. Tomar 4 já é difícil e ia ser o quinto. Achei melhor respeitar o goleiro do Avaí”, completou.

Aos 26 minutos, o Palmeiras vencia o Avaí por 4 a 0 e Lincoln sofreu pênalti. Torcida e jogadores chamaram Marcos para a batida, mas o camisa 12 repetiu o gesto negativo, mesmo empurrado pelos companheiros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.