Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Felipão lamenta falta de união entre técnicos

"Agi com transparência e amizade por ele. Se ele tem amizade ou não, deixa para lá", disse o palmeirense sobre Tite

Gazeta |

O técnico Luiz Felipe Scolari incomodou parte da torcida do Palmeiras ao dizer na sexta-feira que, se pudesse, perderia o jogo para salvar o emprego de Tite. No entanto, o treinador corintiano não gostou da declaração do palmeirense, que fez um desabafo sobre a desunião entre os treinadores.

"Apenas tentei dizer que é um absurdo a derrota de um time proporcionar a saída de um bom técnico. Se não entendeu dessa forma, não vou me preocupar. Agi com transparência e amizade por ele. Se ele tem amizade ou não, deixa para lá", rebateu o treinador alviverde.

Antes do jogo, Tite deixou transparecer que não gostou do discurso do rival, mas, depois da vitória por 1 a 0 no clássico, se recusou a falar sobre o assunto, com um semblante sério. Felipão, por sua vez, lamentou por não existir união entre os técnicos para a defesa da classe.

"O Vanderlei (Luxemburgo) tinha uma proposta muito boa, há uns dois anos, para formar um sindicato nacional com a ajuda do Lula. Isso não foi levado à frente porque não achavam o Vanderlei o nome correto para o cargo. É uma coisa de vaidades da nossa área. Eu não queria ajudar o Tite perdendo. Queria que houvesse um ambiente mais cordial, mas o que vou dizer? Daqui para frente, quem sabe atirando pedra seja melhor do que dando flores", criticou.

Em meio à polêmica, Felipão ainda atingiu uma importante marca à frente do clube. Neste domingo, o gaúcho completou 300 jogos pelo Verdão e recebeu uma placa do presidente Arnaldo Tirone.

Leia tudo sobre: palmeirasfelipão

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG