Treinador do Palmeiras gosta do ambiente no estádio e critica marcação da bola parada do seu time

A derrota diante do Ceará não deixou Luiz Felipe Scolari nervoso. O treinador do Palmeiras preferiu reconhecer a qualidade do adversário deste domingo e aproveitou a ocasião também para elogiar a torcida local. Além disso, o pentacampeão ainda voltou a lamentar mais um gol de escanteio sofrido no jogo.

Felipão ainda mostrou certa insatisfação com a falta de pulso de Héber Roberto Lopes. Na opinião dele, juiz deixou de marcar infrações em cima do atacante Kleber .

Siga o Twitter do iG Palmeiras e receba as notícias do seu time em tempo real

“A equipe estava mais nervosa do que o comum porque, na minha opinião, o Kleber recebeu 15 faltas e só duas ou três foram marcadas. Aí eu reclamei com o Héber, que ele achou que qualquer coisa no Kleber pode. Eu gosto muito do Héber, mas essa idéia de o Kleber não recebe falta, de que o Neymar só se atira e por aí vai. É uma situação qualquer, uma falta que poderia ser decisiva e não é dada. Isso fez com que a equipe se alterasse. E o princípio de nervosismo foi mais um gol de escanteio. Mais uma vez vamos olhar para lá, ver quem faz, quem não fez e ficar de novo a semana trabalhando para não tomar o bendito gol de bola parada”, disse o comandante.

null

Antes mesmo do jogo começar, Felipão já havia elogiado o Ceará e, até por isso, escalou três volantes para tentar segurar o ímpeto da equipe nordestina. Após a derrota, ele voltou a elogiar a formação de Vágner Mancini.

Coloque seu time em 1º lugar no ranking da Torcida Virtual do iG Esporte

“Eles já tinham ido bem contra o São Paulo, e o time deles é muito leve. Até quero fazer uma referência a duas coisas: O campo muito e o vestiário são muito bons e a torcida do Ceará foi espetacular, que não gritou nome feio, brincou, incentivou a equipe. De tudo dessa derrota, foi uma coisa muito bonita”, afirmou.

“O setor de criação e finalização não foram tão bens, mas tivemos o Kleber trabalhando bem, fazendo parede, trabalhando bem a bola. Tivemos uma ou duas chances no 1º tempo e outras no 2º, mas nada muito especial”, finalizou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.