Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Felipão e Marcos reencontram "responsável" por idolatria

Ídolos do Palmeiras fazem novo jogo eliminatório contra o Corinthians neste domingo pela semi do Paulista

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

Se hoje Felipão e Marcos são considerados grandes ídolos do Palmeiras , eles “devem” muito ao Corinthians . Os dois se consagraram e entraram para a história do clube em decisões consecutivas contra o principal rival e pela competição mais importante do continente, a Libertadores. Claro que a idolatria de ambos não pode ser ligada exclusivamente a essas vitórias, mas derrotar um arquirrival é, sem dúvida, algo marcante para a trajetória de ambos no Palestra Itália.

Em 1999, o Palmeiras eliminou o Corinthians nas quartas de final na decisão por pênaltis. No ano, o time ainda seria campeão do torneio que sua torcida tanto comemora. A temporada também ficou marcada pelo jogo da final do Paulistão que teve os corintianos como vencedores, mas que a principal cena tão repassada na televisão é a da embaixadinha de Edilson.

Felipão também ficou bastante marcado pelo jeito que tentou motivar sua equipe na sequência de decisões. Uma equipe de televisão captou o áudio do pentacampeão dizendo que era para ter “raiva dessa p... de Corinthians”.

"São momentos distintos, naturalmente, mas a história serve para passar alguns dados que nos estimulem e sirvam de motivação para buscarmos a vitória. Serve como alento tudo aquilo que foi feito, detalhes daquelas situações. Daquela época tem eu, Murtosa, Galeano, Marcos e Pracidelli. Todos nós estávamos naquelas oportunidades e podemos relembrar as emoções das vitórias, das eliminações e dos momentos de dificuldade com o nosso rival. Tudo isso é importante para relembramos alguns detalhes que podem ser trazidos para o presente, embora sejam época e jogadores diferentes”, disse Felipão em entrevista ao site oficial.

AE
Deola ou Marcos? Felipão não revela quem será titular diante do Corinthians


Marcos também ficou muito consagrado em outra cena impossível de ser esquecida. Em 2000, na semifinal da Libertadores, o camisa 12 do Palmeiras defendeu o pênalti de Marcelinho Carioca. Se o goleiro já havia se consagrado com a excelente temporada passada, tal lance o colocava para o hall da fama palmeirense.

Neste domingo, Felipão não revela se usará Marcos ou Deola como titular no gol. Além da dúvida entre optar pelo camisa 12 ou 22, o treinador também pode voltar a escalar Patrik, que ficou cerca de quatro semanas afastado por causa de uma lesão na coxa.

"Felizmente conseguimos contar com todos os atletas à disposição, mas ainda vamos aguardar até o dia do jogo. Nesses últimos treinos, observamos atentamente os atletas que vinham de lesão e ainda esperamos uma reação. O mais importante é que a semana foi muito boa e proveitosa. Fizemos um ótimo trabalho de recuperação e vamos com nossa força máxima”, completou o treinador.

O jogo deste fim de semana vale uma vaga na final do Paulistão e está marcado para as 16h. O Pacaembu vai receber mais de 30 mil pessoas, sendo que 95% deles vestirão a camisa verde e branca.

Leia tudo sobre: palmeirasfelipãomarcos

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG