Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Felipão crê que levou um "banho de bola" e deve extinguir o 4-3-3

"Com os tais três atacantes, o meio-campo fica totalmente aberto", analisou o treinador palmeirense

Gazeta Esportiva |

Luiz Felipe Scolari chegou a escalar três atacantes no início do Paulistão justificando que só o faria de acordo com o esquema do adversário. Mas neste domingo, mesmo diante de um São Caetano que entrou em campo com três zagueiros, decretou que o 4-3-3 não deve mais ser usado no Palmeiras.

"Tomamos um banho de bola no primeiro tempo, mesmo fazendo o gol", analisou o técnico, lembrando que Kleber abriu o placar convertendo pênalti aos seis minutos de partida. "Com os tais três atacantes, um joga em uma ponta, outro na outra, o terceiro isolado e o meio-campo fica totalmente aberto."

No Anacleto Campanella, sem Valdivia, novamente machucado, o treinador optou por abrir Luan na esquerda, com Adriano Michael Jackson na direita e Kleber se movimentando como alvo da bola que deveria ser trazida por Patrik, único armador da equipe, ou pelos laterais, o que ocorreu mais vezes com o Cicinho.

Como a linha de frente estava distante dos meio-campistas, Felipão eliminou o buraco com a entrada de Tinga no lugar de Adriano Michael Jackson no intervalo. "Acabei com esta história no segundo tempo. Melhoramos, trabalhamos mais a bola e tivemos uma melhor oportunidade de fazer gol. Foi bem melhor", enalteceu.

Após criticar publicamente o fato de ficar sozinho no ataque, Kleber não viu muitos problemas em ter mais dois atletas no setor. "Fico isolado, mas é nosso esquema. Criamos bastantes oportunidades pela direita com o Adriano e o Cicinho, na esquerda com o Gabriel Silva e o Luan. Tivemos chances de sair com a vitória", disse o Gladiador.

De acordo com o camisa 30, o problema foi a qualidade do São Caetano. "É difícil jogar no Anacleto. O São Caetano tem um bom time e acho que vai se classificar. Por ter saído na frente, o resultado dói um pouco mais, mas, no geral, jogamos bem", elogiou.

Felipão concorda, até admitindo que, apesar do "banho de bola", não merecia perder. Nem ganhar. "Se o São Caetano tivesse vencido, seria errado. E se nós tivéssemos vencido, também. O empate foi o resultado mais justo porque os dois times criaram oportunidades", comentou o comandante.

Leia tudo sobre: campeonato paulista 2011palmeirasfelipao

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG