Tamanho do texto

Treinador do Palmeiras, em entrevista coletiva, diz que gosta do Gladiador tanto quanto de seus filhos

Nesta sexta-feira, em entrevista coletiva na Academia de Futebol, o técnico do Palmeiras, Luiz Felipe Scolari, minimizou as críticas feitas pelo atacante Kleber na quinta-feira , que pelo Twitter criticou abertamente algumas atitudes do treinador. E ainda enalteceu a importância do jogador para a equipe. "Gosto do Kleber praticamente como gosto dos meus filhos. Isso nâo vai mudar nosso relacionamento", disse Felipão, que ainda foi taxativo quanto à importância do jogador. "Preciso do Kleber, quero o Kleber no Palmeiras, ele não sai daqui".

O treinador começou a coletiva desta sexta-feira, logo depois do treino preparatório para o jogo contra o São Bernardo, falando justamente sobre as críticas feitas pelo Gladiador em sua página pessoal no Twitter. E logo de cara disse que não viu nada demais. "Que é que tem? Qualquer pessoa é livre e pode expressar qualquer tipo de opinião e expressa-se por Twitter, blog e sei lá o que. Apenas temos as hierarquias normais e temos que cumprir com as ordens que que foram apssadas por aqui. Eu cumpro com as ordens que passaram por mim. Não tem nada de especial", disse o treinador.

Segundo Felipão, foi feita uma cobrança normal, como qualquer empresa faz a um funcionário. "Por alguma razão, o Kleber se sentiu incomodado ao ser confrontado com uma situação normal de uma cobrança de alguém que dirige a equipe e gostaria de vê-lo jogando e nas melhores condições físicas. É normal existir uma cobrança,  como em qualquer empresa", afirmou. Nesta sexta-feira, Kleber treinou separadamente do grupo e saiu antes do final da atividade. Ele não enfrentará o São Bernardo neste sábado.

O atacante Kleber treinou separadamente nesta sexta-feira, na Academia de Futebol
Gazeta Press
O atacante Kleber treinou separadamente nesta sexta-feira, na Academia de Futebol

Felipão negou também que nunca tenha valorizado a importância de Kleber dentro da equipe. "Eu sempre disse que ele foi valorizado, tem utilidade. Tanto é verdade que nunca foi capitão em lugar nenhum. Só aqui no Palmeiras e com o Luiz Felipe Scolari", garantiu o treinador, assegurando que o Gladiador permanecerá usando a braçadeira de capitão. "Não vai mudar nada. Ele segue sendo meu capitão, sendo o jogador que sempre admirei. É valente, brioso, é o que eu sempre falei. Não vai mudar nada. Zero mudança. Zero mudança de relacionamento", repetiu o treinador.

Felipão também negou que esteja planejando proibir que os jogador do clube passem a proibir o uso do Twitter, mas também não vê com bons olhos as recentes polêmicas dos jogadores nas redes sociais. "Não penso em proibir, pois não vai adiantar. Quem tem que proibir e montar uma norma nos clubes, Twitter, sei lá o que mais, é o próprio clube. Eu acho que está um absurdo. E vai ser uma confusão muito grande se os clubes não determinarem até que linha eles podem avançar. Pode ser que a direção venha a tomar alguma atitude até que ponto. Eu não", garantiu o treinador palmeirense.