Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Felipão ataca a base do Palmeiras: "Não tem jogador bom"

Treinador afirma que não dá para aproveitar a base e defende apostas que tem feito nesta temporada

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

“Não subo jogador porque não tem jogador bom na base. Os bons da base estão comigo e estaria qualquer outro bom jogador, com 14, 13 ou dez anos. Vão ficar bravo comigo na base? Que fiquem”. A frase foi uma das mais contundentes de Luiz Felipe Scolari na coletiva de imprensa desta sexta-feira no Palmeiras .

O treinador rebateu as críticas de que tem trazido muitas apostas e não tem aproveitado os jogadores sub-18. Ele ainda lembrou do passado para dizer que já revelou vários jogadores nas passagens que teve pelo Grêmio e também pelo Palmeiras, entre 1997 e 2000.

Siga o Twitter do iG Palmeiras e receba as notícias do seu time em tempo real

“Quando eu estava no Grêmio, subi Carlos Miguel, Émerson, Arílson, porque eles eram muito bom. Não interessa a idade. Se tiver dez anos, eu coloco no time. Agora aqui não tem. Entre 1997 e 2000, colocamos 25 jogadores, tinha Taddei, Jorginho, Eriberto, Paulo Assunção, Ferrugem... Vão ficar bravo comigo aqui na base? Que fiquem, já ficaram uma, duas e três vezes. O que eu tenho aqui eu uso, que é Patrik, Gabriel, Patrick Vierira, Bruninho, que aliás melhorou muito nos últimos seis meses”, afirmou o treinador.

Veja também: Felipão diz que ciúme de homem tira poder de Galeano

Especificamente cobrado por Patrick Vieira, que tem seu nome frequentemente comentado nos estádios, redes sociais e em várias comunidades de torcedores palmeirenses, Felipão afirmou que o jogador precisa evoluir antes de atuar entre os profissionais e explicou que o nível da Copa São Paulo é muito menor do que o exigido atualmente.

Coloque seu time em 1º lugar no ranking da Torcida Virtual do iG Esporte

“Na Copa São Paulo, o time vem lá das cidades do interior, não querendo desmerecer, mas é muito mais fácil aparecer na Copinha. Coloca no campeonato de juniores aqui e já dificulta. Depois vem treinar no profissional, fica ainda pior. Agora ele está aprendendo a bater de pé direito, nunca chutou de direito e vou colocar para enfrentar o Corinthians, Santos, Grêmio e Atlético-MG? Estou preparando esse garoto, porque ainda não está pronto”, afirmou, sem querer comentar como está a base do futebol brasileiro em geral.

“Eu não conheço a realidade de outros clubes, mas tem aqueles que sempre formam. O Palmeiras, na minha época, tinha menos dificuldade do que outros. Agora, o Palmeiras revela menos. Nos últimos dez anos, o exemplo é o Santos, que tem uma leva. O São Paulo, nos últimos anos, tem revelado melhor. O Grêmio já revelou melhor, e o Inter revela bastante”, finalizou. 

Leia tudo sobre: palmeirasbrasileirão 2011felipão

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG