Entidade irá esclarecer informações que indicam que foi criado um sistema de cotas para reduzir o número de jogadores africanos

Fernand Duchaussoy afirmou que dará toda transparência possível para esclarecer acusações
Getty Images
Fernand Duchaussoy afirmou que dará toda transparência possível para esclarecer acusações
O presidente da FFF (Federação Francesa de Futebol), Fernand Duchaussoy, anunciou nesta sexta-feira a abertura de uma investigação para esclarecer as acusações de que tenha sido criado em segredo pela entidade um sistema de cotas para reduzir o número de jogadores procedentes da África nos centros de formação de atletas.

"Vamos abrir uma investigação interna", disse Duchaussoy, depois que o site Mediapart publicou que vários integrantes da FFF e da direção técnica, incluindo o técnico da seleção, Laurent Blanc, aprovaram um sistema de cotas discriminatórias nos centros de formação e escolas de futebol.

Duchassoy disse que, para dar transparência, a investigação será associada ao Ministério de Juventude e Esportes e será lidera por uma pessoa que não despertará dúvidas com relação à sua conduta.

"À frente da investigação, estará uma pessoa incontestável do mundo do esporte. Tenho certeza de que demonstraremos que este caso não tem tanta importância como alguns pretendem que tenha", declarou o dirigente, que acrescentou que processará os acusadores caso fique provado que as acusações são falsas.

Por sua vez, Blanc também negou que tenha colaborado com qualquer tipo de corrente discriminatória: "Para mim, tudo isso é falso, é uma mentira".

O Mediapart acusa em particular o diretor técnico nacional, François Blaquart, de ter realizado o sistema de cotas por estar cansado de ver como jogadores procedentes da África se aproveitavam da dupla nacionalidade para se formarem para o futebol na França e depois defender a seleção do país.

"Comprovamos que 45% dos jovens que estão nas seleções têm dupla nacionalidade. A questão é saber se o papel da FFF é formar jogadores de outros países", disse Blanquart. Contudo, o diretor técnico nacional negou que isso se traduziu em uma imposição de cotas, como denuncia o site, que apontou o Lyon como envolvido no caso de discriminação, acusação que foi desmentida pelos responsáveis do clube.

Laurent Blanc é acusado de concordar com sistema de cotas, mas nega veementemente
Getty Images
Laurent Blanc é acusado de concordar com sistema de cotas, mas nega veementemente

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.