Tamanho do texto

Jogadores sofrem com as baixas temperaturas em Buenos Aires, mas tiveram uniformes retidos em La Paz

As autoridades alfandegárias da Bolívia denunciaram, nesta segunda-feira, que a Federação Boliviana de Futebol (FBF) tentou evadir impostos ao transportar os uniformes de sua seleção à Argentina, que acabaram retidos em La Paz, apesar das necessidades do time nacional, que sofre com as baixas temperaturas em Buenos Aires.

De acordo com funcionários da aduana, a FBF inicialmente declarou que o material era bagagem para depois dizer que se tratava de mercadoria importada do Peru por US$ 2 mil, mas as autoridades avaliaram o preço de tudo em US$ 19 mil, pelos quais deveriam ser pagos US$ 9 mil em impostos.

A presidente da Alfândega, Marlene Ardaya, pediu que os dirigentes da FBF reflitam sobre o acontecimento e paguem os tributos, caso desejem transportar o material a Buenos Aires. Uma fonte da alfândega afirmou à Agência Efe que, se a FBF não pagar os impostos, os uniformes, que deveriam ser utilizados pela Bolívia na Copa América e nas eliminatórias da Copa do Mundo de 2014, serão leiloados nos próximos dias.

As dificuldades da equipe em Buenos Aires levaram imigrantes bolivianos na Argentina a presentear os jogadores com trajes de inverno, enquanto a FBF fez outro pedido a seu fornecedor no Peru para que transfira todo o material diretamente à Argentina. A seleção boliviana estreará na Copa América no dia 1º de julho contra a Argentina, anfitriã do torneio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.