Tamanho do texto

Ex-atacante também disse que vibrou com o título do Flamengo, mas voltou a dizer que é 'mais corintiano'

Muitos já haviam desistido de esperar, mas o ex-atacante Ronaldo apareceu. No final da noite desta segunda-feira, por volta de 22h30, o ex-jogador do Corinthians provocou um tumulto de repórteres, fotógrafos e curiosos na inauguração de um campo de futebol society que levará seu nome, na sede do CFZ, clube do ídolo flamenguista Zico. Ronaldo aproveitou o evento para retribuir a atitude do 'Galinho', que organizou a homenagem, e declarar admiração ao ex-jogador.

"Sempre fui fã do Zico. Quando eu tinha 11 anos, meu pai me levou ao Maracanã e eu peguei um autógrafo dele. Tenho esse autógrafo até hoje, nunca perdi. Essa homenagem significa muito para mim, estou muito emocionado e só posso agradecer ao Zico, essa pessoal maravilhosa que sempre foi um espelho para minha carreira", disse Ronaldo, no campo 'Ronaldo Luís Nazário de Lima'.

Entre os presentes para a partida inaugural, campeões brasileiros de 1987 pelo Flamengo, e artistas amigos de Zico. Ao ser questionado sobre quem foi melhor, Ronaldo fugiu da difícil pergunta e aproveitou para elogiar ainda mais o ídolo. "Jogamos em posições diferentes, gostaria muito de ter jogado com o Zico. Tenho certeza que teria feito o dobro de gols na carreira. Ele teria me colocado na cara do gol muitas vezes. Ele sempre fez lances de genialidade", declarou o 'fenômeno'.

Ronaldo recebe homenagem de Zico durante inauguração de campo de futebol no CFZ
AE
Ronaldo recebe homenagem de Zico durante inauguração de campo de futebol no CFZ

Ronaldo também comentou seu retorno ao futebol brasileiro. Impressionado com o carinho recebido pelos torcedores do Corinthians, o ex-atacante afirmou que gostaria de ter atuado mais no Brasil. "Se soubesse, teria voltado para o Brasil com 22 anos, jogado meu auge aqui no país. O carinho que a gente recebe aqui não é igual. Não tem outro lugar do mundo onde o jogador se sinta mais feliz", disse Ronaldo.

Sobre a possibilidade de realizar um amistoso de despedida usando a camisa do Flamengo, o ex-jogador preferiu deixar a possibilidade no ar. "Por tudo que aconteceu, pela maneira como fui recebido, me sinto mais torcedor corintiano que flamenguista . Vibrei com a conquista do Flamengo na Taça Guanabara, mas não sei se pode acontecer, vamos ver", finalizou o fenômeno, observado por ex-jogadores como Júnior Baiano, Zinho, Edmundo e Djalminha, que esperavam a entrevista terminar para seguir com a partida. "Sai logo do campo 'careca', eu quero jogar bola caramba", reclamava Júnior Baiano, em tom de brincadeira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.