Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Falcão também exige raça dos jogadores do Internacional

Técnico Paulo Roberto Falcão evita falar em Gre-Nal e quer o foco na Libertadores contra o Peñarol

Gabriel Cardoso, iG Porto Alegre |

Desde que chegou ao Inter, o técnico Falcão se caracteriza por cobrar algumas características específicas do time. Um futebol com alegria foi uma das primeiras recomendações. A garra e a pegada são novos elementos no “dicionário do novo professor”.

“Gosto de um time que se impõe. Não existe jogar fora ou em casa. Um time com a história do Internacional tem que tentar se impor. Não aceito perder jogo porque o adversário teve mais pegada. Merecemos o resultado. Estamos em um trabalho de dez dias e não é fácil, mas os jogadores foram guerreiros e fiquei orgulhoso do grupo”, disse Falcão.

Tinga entrou no segundo tempo e foi o autor do gol da vitória contra o Juventude. O volante contou como foi um trecho da palestra de Falcão.

“O Falcão disse que poderíamos perder qualquer jogo, mas não por termos menor motivação. Partimos do princípio que por força e garra ninguém vai ganhar de nós. Tivemos uma dedicação total”, relatou.

O técnico do Internacional fez questão de ressaltar a força do Juventude. O adversário impôs bastante dificuldade. Ele também evitou falar no clássico Gre-Nal.

“Não vou falar de Gre-Nal. Temos que pensar no Peñarol. Ainda é muito cedo. Focamos sempre no próximo adversário. O adversário mais próximo é sempre o mais difícil”, projetou.

Quinta-feira, às 19h30, no Uruguai, o Inter visitará o Peñarol pelo jogo de ida das oitavas de final da Libertadores. O clássico Gre-Nal que decidirá o segundo turno estadual deverá ser marcado para o domingo, às 16h.


 

Leia tudo sobre: InternacionalFalcãoCampeonato Gaúcho 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG