Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Falcão sobre o Inter: "Não pode só ganhar, tem que jogar bem"

Treinador ressalta importância de conseguir os resultados, mas quer que o time "permaneça na memória"'

Gabriel Cardoso, iG Porto Alegre |

Falcão, novo técnico do Inter, é um sujeito exigente. Ganhar não basta, ele quer um time que dê alegria, que jogue bem, que agrade quem está assistindo o jogo.

“Tenho a convicção de que a melhor maneira de ganhar os jogos é jogando bem. Se for pensar só em ganhar, não tenho convicção de que chegaremos a grandes conquistas”, disse o treinador.

O debate surgiu quando Falcão foi perguntado qual era a melhor seleção brasileira. Se a de 1982, que perdeu a Copa do Mundo, mas que tinha um futebol empolgante; ou a de 1994, que não dava espetáculo, mas foi campeã.

“O que é interessante é que comparamos um time que ganhou com outro que não ganhou. Quando se faz este tipo de comparação é porque o time marcou. Quero um time que tenha condição de ganhar os jogos, mas que permaneça na memória porque jogou bem. Acho que só o resultado não importa, claro que se voltarmos no tempo, os jogos contra o Santa Cruz e Emelec tinham o resultado como mais importante”, explicou.

A tendência por um futebol mais ofensivo é algo claro desde o início do trabalho de Falcão. Os jogadores relatam que ele se inspira muito no futebol europeu e quer o Inter com atuações vistosas. Falcão vem adotando o esquema tático 4-4-2, mas também já treinou no 4-3-3 e não descarta a utilização dessa ideia em situações específicas.

O Inter visita o Juventude neste domingo, às 16 horas, pela semifinal do segundo turno do estadual. O meia-atacante Oscar está recuperado de lesão, mas Zé Roberto poderá jogar. O time deverá ter Renan; Nei, Bolívar, Rodrigo e Kléber, Bolati, Guiñazu, Andrezinho e Oscar (Zé Roberto); Rafael Sobis e Leandro Damião.
 

Leia tudo sobre: InternacionalFalcão

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG