Ex-técnico do time gaúcho voltou a criticar Giovanni Luigi, que queria mais marcação no meio-campo

O ex-técnico do Internacional , Paulo Roberto Falcão, reclamou de palpites dados pelo presidente do clube, Giovanni Luigi, durante sua passagem, de abril a julho. Ele contou ao "SporTV" que o mandatário colorado achava que o time escalado pelo ídolo precisava de mais marcação no meio-campo.

"O presidente de qualquer clube tem o direito de conversar com o treinador. O que eu acho que não faz parte é dizer: 'esse time não está muito alegre?'. Quando disseram isso, ganhamos de 4 a 0 do Atlético-MG", explicou.

Os volantes em Sete Lagoas (MG) eram Guiñazu e Tinga. Quatro jogos depois, o Inter foi derrotado pelo São Paulo por 3 a 0, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, e Falcão foi demitido em seguida. Na ocasião, o argentino Bolatti foi o parceiro do compatriota na marcação.

"Meus volantes eram Tinga e Guiñazu. Se você jogar encorpado, consegue. Eu tenho essa maneira de trabalhar", avisou. Ele garantiu que está no mercado e busca um novo clube para trabalhar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.