Assim como havia acontecido contra o Peñarol, Inter levou gol com menos de um minuto de bola rolando

Jefferson Bernardes/Vipcomm
Falcão: "Torcedor tem razão de reclamar"
O clássico Gre-Nal de domingo marcou algo raro na carreira de Falcão : ser vaiado no estádio Beira-Rio. A derrota para o principal rival fez com que o time do Inter deixasse o campo sob apupos de quem foi ao jogo. O hoje técnico foi um dos maiores jogadores do clube na década de 70 e não era acostumado com esse tipo de reação da torcida.

Vídeo: Veja os melhores lances do Gre-Nal

“Perdemos o jogo depois do segundo gol. O torcedor tem razão de reclamar porque é um time vencedor. Isso deu o direito de a torcida ser exigente. Podemos não concordar com algumas coisas, mas temos que entender que acostumamos mal a torcida”, comentou.

O time voltou a repetir um erro que foi fundamental: levar um gol logo no início do segundo tempo. Contra o Peñarol ele foi sofrido com menos de 20 segundos. O Grêmio não demorou nem um minuto para balançar a rede na etapa final.

“Nós criamos duas ou três situações (de gol). As equipes alternaram bons momentos. O segundo gol deles acabou criando uma maior dificuldade em buscar o empate e mesmo assim conseguimos. Mas depois, sofremos o terceiro gol em uma bobeira nossa”, avaliou.

Já são quatro jogos sem vitória. O Inter deu adeus na Libertadores e viu o Grêmio encaminhar o título gaúcho. Os rivais voltam a se enfrentar domingo, 16h, no estádio Olímpico. O Inter terá uma semana para trabalhar e tentar corrigir os problemas. Falcão deu a entender que não fará grandes mudanças no time. Tinga, suspenso, dará lugar a Guiñazu, que não atuou neste fim de semana.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.