Tamanho do texto

Gráfico mostra que jogadores estão tentando obedecer orientação do treinador: “menos toque para o lado”

Falcão acaba de completar 45 dias no comando do Inter . O treinador segue tentando implementar suas ideias de trabalho. As primeiras rodadas do Brasileirão estão propiciando semanas cheias de treinos, com jogos só nos fins de semana, assim o treinador consegue aprimorar seus conceitos, colocando em campo na prática.

Tenha as estatísticas no seu iPhone e faça comparações entre times e jogadores

O foco da semana tem sido na rápida saída de bola. Falcão quer mudar a cultura dos seus jogadores. Deixando de ser um time de muito toque de bola para um time agressivo no ataque e que chegue na frente com velocidade.

“O que está faltando para nós é verticalizar o jogo, chegar na frente com mais velocidade, sem toque para o lado. O objetivo é chegar ao campo do adversário o mais rápido possível. Demora, claro que demora, porque o Inter se acostumou a jogar com toques curtos. Temos que mudar isso. Temos que chegar na cara do gol com três ou quatro toques”, explicou.

Olhando as estatísticas do time fica claro que a estratégia começou a ser colocada em prática logo no segundo jogo do treinador, ainda no mês de abril, quando o Inter venceu o Emelec pela Copa Libertadores. Na ocasião o time já diminuiu bastante o número de passes. O iG preparou um gráfico sobre o número de passes trocados pelos jogadores do Inter durante as partidas. Fica claro que os jogadores estão buscando menos o “toque para o lado”. Os números são do Footstats e estão disponíveis no aplicativo iG Esporte para iPhone e iPad.

Passes certos no time do Inter

Gerando gráfico...
Footstats

O gráfico mostra que em seis das nove vezes que o time de Falcão foi a campo o número de passes trocados foi inferior à média que os jogadores tinham sob comando de Celso Roth. A vez em que mais passes foram trocados foi justamente na derrota para o Peñarol , que acarretou a eliminação da Libertadores. O time tentou furar o bloqueio dos uruguaios, trocou muitos passes, mas não conseguiu ter sucesso na reversão do placar.

Contra o Santos, na primeira rodada do Brasileirão , o time voltou a tentar muitas trocas de passe, sem a ”verticalização” pedida pelo treinador. Por isso, nesta semana ele voltou a dar ênfase ao trabalho de saída de bola. No treino de quarta-feira os jogadores foram divididos em trios e eram incentivados a tentar rápidas triangulações, com o objetivo de deixar um dos companheiros na cara do gol. Se a defesa roubasse a bola, deveria sair em velocidade.

“Vamos ver como vai ser no coletivo. Fizemos um contra um e vimos o que o Falcão queria. Tem que roubar a bola e tentar ser mais agudo”, disse o meia-atacante Oscar.

O grupo volta aos treinos nesta quinta-feira, às 16h. O Inter recebe o Ceará, sábado, 18h30, pela segunda rodada do Brasileirão. Renan deverá ser desfalque. O pai do goleiro morreu na noite de quarta-feira . O time poderá ter Lauro; Daniel, Bolívar, Índio (Rodrigo) e Kléber; Bolatti, Guiñazu, D´Alessandro e Oscar; Zé Roberto e Leandro Damião.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.