Tamanho do texto

Meio-campista elogiou colega de posição e falou sobre dificuldade superada na adaptação ao clube gaúcho

A vitória do Inter sobre o América-MG por 4 a 2 trouxe uma questão. O que fazer com Oscar? O meia foi o destaque da partida, marcando dois gols, finalizando com constância, driblando e armando jogadas. Mesmo assim ele não é titular do time de Paulo Roberto Falcão. Sua presença só foi possível desde o minuto inicial por causa da ausência de Bolatti.

O atacante Zé Roberto, outro jogador de boa atuação, tem sua resposta. Para ele, o garoto tem que jogar. "É visível que é outro time. Até pela qualidade do Oscar, pela velocidade. Um jogador que sempre procura o gol. Ele preocupa mais o adversário. Ele também chega ao ataque. Não fica somente o D'Alessandro sobrecarregado na armação. Facilita para o ataque. Sem dúvida o time fica mais agressivo. Mas isso é uma opção do treinador", comentou o jogador do Inter nesta segunda-feira.

Os últimos jogos de Zé Roberto começam a justificar a sua contratação no começo do ano. Indicado por Celso Roth, ele teve desempenho fraco no seu começo no Beira-Rio, mas desde que foi figura central na conquista do Campeonato Gaúcho, sua produção tem sido satisfatória.

"Minha adaptação foi muito difícil. Eu senti muito. Estou vivendo um momento bom. Sendo o que todos esperavam, sendo o Zé Roberto dos tempos de Botafogo e Flamengo. Sinto a evolução a cada jogo que passa", comentou. Entre as dificuldades para se encaixar em Porto Alegre, Zé Roberto citou o clima e o fato de não estar morando com sua família na capital gaúcha.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.