Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Fábio salva e Cruzeiro segura empate com Tolima na Colômbia

Goleiro cruzeirense defendeu um pênalti de Medina na segunda etapa e garantiu a igualdade no placar

Frederico Machado, iG Belo Horizonte |

O Cruzeiro lutou muito e conseguiu segurar um empate sem gols com o Deportes Tolima, em Ibagué na Colômbia nessa quarta-feira. O grande herói da partida foi o goleiro Fábio, que defendeu um pênalti no segundo tempo. O resultado mantém o time de Cuca na liderança do Grupo 7 da Libertadores, com sete pontos. Os dois times voltam a se enfrentar no dia 16, só que na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.

O Cruzeiro começou a partida procurando manter a posse de bola, diminuindo o ímpeto inicial do Tolima. E a estratégia deu certo, com o meio-campo cruzeirense dominando as ações da partida.Tanto é que a primeira chance do jogo foi cruzeirense. Wallyson ajeitou com carinho para Roger, que soltou uma bomba, de primeira, e exigiu reflexo do goleiro Silva, o mesmo que defendera o último chute de Ronaldo como jogador de futebol, pelo Corinthians.

O primeiro chute dos colombianos surgiu em uma falha defensiva cruzeirense depois de uma cobrança de escanteio. Mas a finalização foi mal feita e passou longe do gol de Fábio. O árbitro uruguaio Jorge Larrionda, de más lembranças para o time azul (expulsou Kléber no início do segundo jogo contra o São Paulo, nas oitavas de final da Libertadores de 2010), deixava o jogo correr, sem marcar faltas mais leves.

Aproveitando a conivência do juiz, os colombianos abusaram das pancadas. Wallyson, que atuou aberto pelo lado direito, sofreu com as fortes entradas dos zagueiros adversários. Montillo ainda arriscou de fora da área na primeira etapa, mas também errou o alvo. Na saída para o intervalo, os jogadores reclamaram muito do gramado do estádio Manuel Murillo Toro. “Tentamos dominar, mas a bola escapa”, reclamou o lateral Diego Renan. Henrique concordou. “Estamos caprichando, mas na hora do último passe o gramado está atrapalhando”, disse o volante.

O segundo tempo começou assim como o primeiro, com o Cruzeiro ameaçando primeiro. Roger lançou Wellington Paulista em profundidade. O camisa 9 chutou sem direção. Mas o Tolima teve grande chance logo em seguida. Depois de cruzamento pela direita, Fábio deu rebote e Chará chutou para fora, com o goleiro cruzeirense já caído.

O lado esquerdo da defesa do time mineiro apresentava dificuldades. Por aquele setor, Vallejo penetrou com perigo e exigiu nova participação de Fábio. Os avanços colombianos deixavam espaços para contra-ataques. Percebendo isso, o técnico Cuca promoveu a entrada de Thiago Ribeiro no lugar de Wellington Paulista, que pouco produziu na partida.

Precisando da vitória e empurrado por sua torcida, o técnico do Tolima, Hernán Torres colocou Parra na partida, passando a atuar com três atacantes. A partir daí, os colombianos passaram a pressionar o Cruzeiro, com várias jogadas de velocidade que levavam perigo. O gramado pesado esgotou os cruzeirenses, que sentiam muito o cansaço na segunda etapa. Wallyson aproveitou uma das poucas chances na segunda etapa e arriscou com a perna esquerda, assustando o goleiro Silva.

A insistência do time da Colômbia quase foi premiada. Pablo derrubou um adversário na área e Larrionda apontou a penalidade. Medina correu para a cobrança e encontrou o melhor goleiro do último Campeonato Braisleiro pela frente. Fábio pulou para fazer uma grande defesa, sem dar rebote.O lance pareceu dar moral ao Cruzeiro. Thiago Ribeiro chutou bonito e Silva salvou o gol dos brasileiros. Medina ainda teve boa chance, mas o empate estava mesmo de bom tamanho para o time brasileiro, que segue sem perder na Copa Libertadores

FICHA TÉCNICA – DEPORTES TOLIMA (COL) 0x0 CRUZEIRO
Local: Estádio Manuel Murillo Toro, em Ibagué, na Colômbia
Data: 2 de março de 2011 (quarta-feira)
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Jorge Larrionda (Fifa-URU)
Assistentes: Mauricio Espinosa e Carlos Pastorino (ambos do Uruguai)
Renda: Não disponível
Público:
Não disponível
Cartões amarelos: Gil (CRU); Bolívar (TOL)

DEPORTES TOLIMA: Anthony Silva; Gerardo Vallejo, Yair Arrechea, Julián Hurtado e Félx Noguera; Jhon Hurtado, Gustavo Bolívar, Diego Chará e Rafael Castillo; Elkin Murillo (Parra) e Wilder Medina
Técnico: Hernán Torres

CRUZEIRO: Fábio, Pablo, Gil, Victorino e Diego Renan (Leandro Guerreiro); Marquinhos Paraná, Henrique, Roger (Dudu) e Montillo, Wallyson e Wellington Paulista (ThiagoRibeiro)
Técnico: Cuca

 

Leia tudo sobre: CruzeiroCopa Libertadores 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG