Técnico italiano entrou em atrito com a diretoria da federação local por defender John Terry em caso de racismo

O italiano Fabio Capello não é mais o treinador da seleção inglesa de futebol. Capello dirigiria a equipe até a Eurocopa deste ano - que começa daqui a exatos quatro meses na Polônia e na Ucrânia -, mas teve sua saída antecipada depois de criticar a decisão da FA (a associação de futebol da Inglaterra) de tirar a faixa de capitão do zagueiro do Chelsea John Terry , envolvido em um caso de racismo contra Anton Ferdinand, do Queens Park Rangers.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Em nota oficial no seu site, a FA confirmou a saída do treinador e disse que ele pediu demissão depois de uma reunião com o presidente da entidade, David Bernstein, e o secretário geral Alex Horne. O encontro teve duração de pouco mais de uma hora e teve como foco principal as declarações de Capello ao canal italiano RAI, quando defendeu Terry .

Leia também: Rio Ferdinand descarta receber braçadeira de capitão de Terry

A quatro meses da Eurocopa, Capello deixou a Inglaterra por defender Terry, acusado de racismo
AFP
A quatro meses da Eurocopa, Capello deixou a Inglaterra por defender Terry, acusado de racismo

Após o encontro, Bernstein evitou aumentar a polêmica e apenas elogiou Capello por seu trabalho durante o período que permaneceu à frente da equipe. "Gostaria de destacar que durante a reunião de hoje e durante todo o seu tempo como técnico da Inglaterra, Fabio teve uma conduta extremamente profissional. Aceitamos a renúncia de Fabio e concordamos que esta é a decisão certa. Gostaríamos de agradecê-lo por seu trabalho com a equipe e lhe desejamos todo o sucesso no futuro", disse o dirigente.

Terry será julgado por caso de racismo somente depois da Eurocopa

Uma entrevista coletiva com David Bernstein foi marcada para as 10h (horário de Brasília) desta quinta-feira no estádio de Wembley e a entidade afirmou que não fará qualquer novo comentário sobre o assunto até lá. Enquanto isso, a imprensa inglesa já começa as especulações sobre o substituto do italiano. Para o jornal The Guardian , Harry Redknapp, do Tottenham, é o favorito absoluto ao cargo.

Entenda o caso

Anton Ferdinand, irmão de Rio Ferdinand, acusou Terry de ter proferido ofensas racistas durante a partida entre Queens Park Rangers e Chelsea, em outubro do ano passado. Na última semana, a FA anunciou a punição de tirar a braçadeira de capitão do zagueiro, mesmo antes do julgamento acontecer.

Acusação de racismo de Anton Ferdinand (dir.) contra John Terry acabou motivando saída de Capello
Getty Images
Acusação de racismo de Anton Ferdinand (dir.) contra John Terry acabou motivando saída de Capello

Entendendo que a punição deveria ocorrer apenas após a definição do julgamento, marcado para julho, Fabio Capello disse que ainda considerava o experiente jogador do Chelsea como o capitão do time. "Eu discordo completamente da FA sobre a decisão de tirar a faixa de capitão de John Terry e comuniquei isso ao David Bernstein [presidente da entidade]", disse o comandante na entrevista ao canal RAI.

Apesar de receber apoio de um dos técnicos de mais prestígio no país, Alex Ferguson, do Manchester United, Capello foi convocado para a reunião desta quarta com os principais dirigentes da FA e acabou pedindo desligamento da entidade por não concordar com a decisão de sua diretoria.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.