Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Ex-técnico no Japão, Joel lamenta catástrofe: "Parece filme"

Técnico do Botafogo morou durante dois anos em Sendai, uma das cidades mais atingidas pelo tsunami

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

Ex-treinador do Vegalta Sendai, do Japão, o técnico Joel Santana, atualmente no Botafogo, lamentou a catástrofe que atingiu o país na última sexta-feira, e revelou que ainda não conseguiu fazer contato com amigos que estão no Japão. Tendo morado durante quase dois anos em Sendai, uma das cidades mais atingidas pelo tsunami, Joel disse que a tragédia já era esperada pelo governo, que realizava treinamentos para situações de emergência.

"É uma catástrofe terrível, mas que já era esperada. Tem cinco anos que deixei o Japão, e naquela época eles sabiam que iria acontecer um problema como esse. Não sei se esperavam algo desse tamanho, mas eram feitos treinamentos mensais para que, no momento que acontecesse, eles tivessem uma ideia do que fazer. Se não estivessem tão preparados para esse tipo de situação, teria sido muito pior", declarou Joel Santana.

O treinador também revela que os tremores eram rotineiros em Sendai, mas com uma intensidade bem inferior. Ele conta alguns sustos que passou durante a experiência de comandar uma equipe no Japão.

“Passei por algo parecido, porque os tremores são comuns lá. Estava assistindo um filme em casa, e comecei a ouvir os lustres de vidro da casa balançando. Começou a sacudir mesmo. Eu achei que tinha deixado alguma janela aberta e era o vento. Tive que sair correndo, procurar um lugar seguro para me proteger. Foi leve, mas é uma sensação extremamente angustiante", disse o treinador do Botafogo.

Joel Santana também revelou que ainda não conseguiu contato com amigos que moram no país, e contou que ficou impressionado com as cenas da tragédia. "Ainda não tive a oportunidade, mas vamos ver se consigo falar com as pessoas que me levaram para lá, que eu tinha mais contato. As imagens são impressionantes. Parece um desenho, um filme de ficção, tudo sendo arrastado. Deve ser um sofrimento desesperador, de uma realidade que não gostaria de ter visto", finalizou o treinador.

A organização do Campeonato Japonês de futebol anunciou a suspensão dos jogos previstos para março. Porém, a JFA (Federação Japonesa de Futebol), anunciou que manterá as datas de seus próximos dois amistosos. Segundo Kozo Tashima, secretário-geral da entidade, a seleção enfrentará Montenegro, no dia 25 de março no estádio Shizuoka e, quatro dias depois, encara a Nova Zelândia, na capital Tóquio.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG