Lennart Johansson, derrotado na eleição da Fifa em 1998, defende Michel Platini como próximo chefão do futebol mundial

O ex-presidente da Uefa Lennart Johansson disse nesta sexta-feira que já é tempo de o atual presidente da Fifa, Joseph Blatter, deixar o cargo.

Johansson, de 82 anos, que foi presidente da Uefa por 17 anos e também ocupou a vice-presidência da Fifa, disputou e perdeu para Blatter numa amarga disputa nas eleições presidenciais de 1998. Blatter permanece no cargo desde então, e seu velho rival chegou a sugerir que aquela eleição teve corrupção .

Leia mais: Blatter vê Platini pronto para sucedê-lo no comando do futebol mundial

Lennart Johansson em dezembro de 2005, quando ainda era o presidente da Uefa
Getty Images
Lennart Johansson em dezembro de 2005, quando ainda era o presidente da Uefa

O suíço, que completará 76 anos no mês que vem, assegurou um quarto mandato sem oposição no ano passado e disse que irá se aposentar em 2015.

Leia ainda: Rival derrotado por Blatter sugere corrupção na eleição de 1998

Johansson, porém, disse à BBC: "Não pode ser que apenas um homem dite as regras e tome todas as decisões sobre o futebol mundial. Não tem muito mais para se fazer a não ser se livrar do homem em questão".

Veja também: Sem concorrência, Blatter é reeleito para comandar a Fifa

O sueco afirmou que Michel Platini, que o sucedeu na presidência da Uefa em 2007, deveria substituir Blatter no comando da Fifa. "Ele é, para mim, mais próximo do que eu estou procurando", afirmou Johansson. "Ele tenta ser justo, cabeça aberta, ele permite discussões e obedece as decisões tomadas pela maioria".

A Fifa foi atingida por uma onda de acusações de corrupção nos últimos 18 meses que acabou com as carreiras no futebol de diversas autoridades do alto-escalão, incluindo Mohammed Bin Hammam, do Catar, que se retirou das eleições presidenciais da Fifa no ano passado após ser acusado de propina. Ele era o único candidato contra Blatter.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.