Tamanho do texto

Além de ter três ex-campeões no elenco, nove dos 11 titulares têm experiência no torneio internacional

Photocamera
Bruno é um dos dois titulares que nunca disputou uma Copa Libertadores
Qualidade aliada a experiência. Essa foi a estratégia usada pela comissão técnica do Fluminense para montar o elenco desta temporada e tentar conquistar pela primeira vez a Copa Libertadores , competição que se tornou praticamente uma obsessão para torcida, diretoria e a patrocinadora do clube carioca.

Leia mais: Martinuccio diz que está mais entrosado com jogadores do Flu

Para se ter uma ideia, dos 11 jogadores titulares no atual elenco, apenas dois nunca disputaram a competição sul-americana. Justamente dois reforços contratados no começo de 2012, o zagueiro Anderson , ex- Atlético-GO , e o lateral-direito Bruno , ex- Figueirense . São três campeões no time das Laranjeiras. Rafael Sóbis , Edinho e o técnico Abel Braga , todos pelo Internacional. 

Veja mais: Lanzini é a terceira baixa do Flu na pré-temporada

Unir qualidade com o conhecimento das particularidades do torneio foi a decisão tomada em reuniões da comissão técnica com Celso Barros, presidente da Unimed. Por isso, seis reforços foram contratados e outros seis jovens foram promovidos da base. O técnico Abel Braga queria três jogadores de qualidade por posição para poder poupar os titulares durante o Estadual.

Veja também: Fluminense goleia o Grêmio e garante vaga na Copa SP

Para o meia Wagner, outro reforço contratado no início do ano, ter jogadores experientes em campo é uma vantagem durante partidas complicadas no torneio.

Rafael Sóbis também já venceu a Copa Libertadores duas vezes pelo Inter
Photocamera
Rafael Sóbis também já venceu a Copa Libertadores duas vezes pelo Inter


“Eu lembro que joguei com Sorín e Élber no Cruzeiro. Quando passavam aquela confiança, parece que tiravam cinco quilos das nossas costas. Um suporte, uma palavra amiga, pode ajudar num momento difícil. Fred, Deco, Leandro Euzébio, Diego Cavalieri, Edinho, vários jogadores aqui têm esse perfil”, disse o meia.

Opções de mudança
Se na Copa Libertadores de 2011, o Fluminense apostou em um ataque mais fixo, com Rafael Moura e Fred, neste ano o clube carioca terá várias opções para montar o setor ofensivo, até mesmo para mudanças de segundo tempo.

Leia mais: Abel terá 'quebra-cabeça' para montar Fluminense com Thiago Neves

Com jogadores de bom passe, como Deco e Wagner, outros de velocidade, casos de Wellington Nem e Rafael Sóbis, além de Fred e Rafael Moura como referências na área, Abel poderá variar o esquema tático conforme a necessidade usando atletas com características diferentes.

Veja mais: Polêmicas marcam transferências de Thiago Neves no Fluminense

Além disso, a equipe contará com mais um ‘engasgado’ com a Libertadores: Thiago Neves, que foi vice pelo próprio Fluminense em 2008. “O Thiago está chegando e também está engasgado com essa Copa Libertadores. Acho que o destino está colocando todos esses jogadores em um momento bom, um momento que a gente está se preparando muito bem para ser campeão”, completou Wagner.