Tamanho do texto

Adolescente de 15 anos teria cobrado postura mais participativa do ex-atleta, que não gostou

O ex-jogador Cleison voltou a aparecer nos noticiários na tarde da última segunda-feira. Conhecido por ser um meio-campo de muita raça, o ex-atleta de Cruzeiro e Atlético-MG foi denunciado pela ex-mulher por uma suposta agressão à própria filha na região da Pampulha, em Belo Horizonte. A adolescente de 15 anos teria cobrado mais presença do pai, que vive em Fortaleza, Ceará.

Leia também: Mancini pede para Cruzeiro esquecer goleada histórica de 2011

De acordo com a Polícia Militar de Belo Horizonte, a ex-esposa de Cleison, Cristina Nicoli Bonifácio Norberto, contou que o ex-jogador se revoltou com as cobranças e acabou agredindo a filha do meio do casal. A agressão teria sido feita no carro do ex-jogador e na presença das duas outras filhas do casal, que teriam defendido a irmã do pai. 

Ainda segundo a PM, Cleison bateu em sua filha de 15 anos com tapas no rosto e puxões de cabelo. As duas irmãs da adolescente agredida, que estavam no banco traseiro do veículo, a defenderam. Elas desembarcaram do carro, que estava estacionado na Avenida Central, e Cleison foi embora. Cleison foi procurado pela polícia para esclarecer a situação, mas não foi encontrado.

Carreira
Cleison é velho conhecido no futebol mineiro. O atleta fez o gol do titulo do Cruzeiro na final da Copa do Brasil contra o Grêmio em 1993. Pelo Atlético-MG, foi campeão mineiro em 2000. Depois de pendurar as chuteiras, Cleison está tentando ser treinador de futebol.

Entre para a torcida virtual do Atlético-MG e comente a agressão de Cleisson