Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Exemplo para Luxemburgo, Deivid cobra evolução do Flamengo na Bolívia

Atacante, usado pelo técnico como referência para alfinetar Ronaldinho, mostra preocupação com rendimento do time em amistosos

Vicente Seda, enviado iG a Londrina |

Vicente Seda
Alex Silva e Deivid foram os primeiros a falar sobre dívidas do clube com jogadores
O atacante Deivid, citado por Vanderlei Luxemburgo como exemplo pela dedicação apesar da dívida do Flamengo em relação a direitos de imagem, que ultrapassa a dívida com Ronaldinho Gaúcho, mostrou preocupação com o recente desempenho da equipe. Nos dois amistosos realizados na pré-temporada, contra Londrina e Corinthians, os titulares não tiraram o zero do placar e tiveram atuação apagada. O técnico chegou a dizer, após a partida de domingo, que não estava enxergando o comprometimento que espera no olhar dos jogadores, tudo em função dos problemas que agitaram a semana do clube no Paraná.

Leia também: Ronaldinho vai para Bolívia, mas Fla tem prazo para pagamentos

Contra o Corinthians, os titulares se arrastaram em campo e saíram perdendo por 2 a 0. No segundo tempo, os reservas empataram a partida. Mas a má impressão não foi apagada. “A gente fica preocupado com o rendimento da equipe. Temos de melhorar muito para os dois confrontos que, para nós, são os jogos do ano (contra o Potosí, dia 25, em Potosí, na Bolívia, e no dia 1 de fevereiro no Engenhão, no Rio). Até lá esse time tem de evoluir ou vai ficar complicado”, alertou o atacante.

Luxemburgo usou o camisa 9 como exemplo justamente por ser o atleta que mais tem a receber no elenco. Ao contrário de Ronaldinho, cuja viagem para a Bolívia esteve ameaçada por pressão de seu irmão e agente, Assis, por conta de cinco meses de direito de imagem atrasados, somando R$ 3,75 milhões, Deivid não recebe seus direitos de imagem há 18 meses, montante que já se aproximaria dos R$ 6 milhões.

E ainda: Luxemburgo admite que problemas estão tirando o foco do Flamengo

Vicente Seda
Titulares do Flamengo assistem reservas empatarem amistoso contra o Corinthians em Londrina

Nos treinamentos, o comportamento é exemplar. Mais de uma vez foi visto levando bronca do preparador físico Antônio Mello para parar de correr em volta do campo após os treinos já puxados da pré-temporada. Deivid não quer saber de desculpas. Como Luxemburgo, acredita que a classificação para a fase de grupos da Libertadores é obrigação.

“Esse time tem a base do ano passado, com exceção do Thiago Neves. Então não adianta darmos desculpas, temos é de trabalhar e melhorar muito para que possamos chegar bem na Bolívia e fazer bons jogos contra o Potosí. A equipe não é só Thiago Neves. Não jogamos esses dois amistosos como esperávamos”, disse.

Leia tudo sobre: flamengodeividronaldinhovanderlei luxemburgo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG