Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Ex-capitão da Atalanta e mais 16 são presos na Itália

Banido por três anos e meio, Cristiano Doni era investigado por manipulação de resultados para beneficiar apostas ilegais no país

AE |

selo

Getty Images
Cristiano Doni, ex-Atalanta, foi preso por envolvimento em escândalo de manipulação
O ex-capitão da Atalanta Cristiano Doni e outras 16 pessoas foram presas na Itália, nesta segunda-feira, como resultado de uma investigação sobre manipulação de resultados para beneficiar apostas ilegais no país. A agência de notícias ANSA e o diário italiano La Gazzetta dello Sport informaram que foram investigadas várias partidas da segunda divisão do Campeonato Italiano realizadas nas últimas duas temporadas, sendo que três destes jogos foram disputados pela Atalanta. 

Três confrontos da elite da temporada passada do Campeonato Italiano também foram investigados por suspeita de terem sido manipulados. Foram eles: Brescia x Bari, Brescia x Lecce e Napoli x Sampdoria.

O ex-jogador de Inter de Milão e Roma Luigi Sartor, o ex-atleta da segunda divisão da Itália Alessandro Zamperini e outros dois jogadores em atividade, Carlo Gervasoni, do Piacenza, e Filippo Carobbio, do Spezia, foram os outros jogadores presos por suposto envolvimento em escândalos de manipulação de resultados. 

As acusações contra os condenados incluem delitos como associação com o crime e fraude esportiva. Em junho, outras 16 pessoas foram presas como parte de um inquérito, que está sendo liderado por procuradores em Cremona, e Doni foi então colocado sob investigação. Na época, Giuseppe Signori, ex-atacante de Lazio e Sampdoria, esteve entre os presos sob acusação de ajudar a manipular partidas da segunda e da terceira divisão na Itália. 

Em seguida, em agosto, Doni foi banido do futebol por três anos e meio pelo Comitê Disciplinar da Federação Italiana de Futebol. Já a Atalanta, que subiu para a primeira divisão do Campeonato Italiano nesta temporada, foi punida com a perda de seis pontos antes do início desta edição da competição nacional. O ex-capitão da equipe italiana alega ser inocente diante das acusações contra ele.

Leia tudo sobre: itáliaatalantacristiano donifutebol mundialcorrupção

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG