"Devemos trabalhar de forma conjunta porque a segurança dos eventos esportivos é crucial", disse chefe de operações dos EUA

Gary Roughead recebe medalha de mérito das mãos do comandante da Marinha do Brasil
AP
Gary Roughead recebe medalha de mérito das mãos do comandante da Marinha do Brasil
O almirante Gary Roughead, chefe de Operações Navais da Marinha dos Estados Unidos, manifestou nesta quarta-feira sua vontade de fechar acordos de cooperação com o Brasil para garantir a segurança nos grandes eventos esportivos que o país sul-americano sediará nos próximos anos.

"A cooperação entre as duas Marinhas é extraordinária. Devemos trabalhar de forma conjunta porque a segurança dos eventos esportivos é crucial", disse Roughead em entrevista coletiva no Rio de Janeiro.

Brasil será sede da Copa das Confederações de 2013, da Copa do Mundo de 2014, da Copa América de 2015 e dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016. O almirante americano se reuniu nesta quarta-feira com o , Júlio Soares de Moura, em um encontro no qual ambos ressaltaram a necessidade de reforçar a segurança marítima e a cooperação bilateral entre os dois países.

"Temos a capacidade e as condições para alcançar bons resultados em matéria de segurança durante a realização das competições", assinalou Soares de Moura, antes de apontar que, por enquanto, não foi assinado nenhum acordo de cooperação entre Brasil e EUA.

Roughead foi condecorado com a Ordem do Mérito Naval, com a qual se distingue personalidades civis e militares de qualquer nacionalidade pela prestação de serviços de grande importância à Marinha do Brasil.

Enquanto o almirante agradeceu a homenagem, Soares de Moura, acrescentou que o mar é "fundamental" para seu país porque nele se encontram as reservas de gás e de petróleo, além de ser estratégico para garantir as importações e exportações brasileiras.

"A relação entre a Marinha do Brasil e dos EUA vai além da diplomacia e supõe uma contribuição para a troca política e econômica", concluiu o comandante. Roughead, que tinha previsto começar sua visita ao Brasil na segunda-feira passada, atrasou sua chegada depois que 30 soldados americanos morressem na queda de um helicóptero no Afeganistão durante uma operação contra os talibãs.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.