Tamanho do texto

Jogador e seus companheiros boicotaram partida em protesto contra a falta de pagamento de bônus

AFP
Eto'o fez duras acusações aos comandantes do futebol de Camarões
O atacante camaronês Samuel Eto'o , do Anzhi, chamou nesta quinta-feira os dirigentes da Federação Camaronesa de Futebol (Fecafut) de corruptos por ter sido punido com 15 jogos de suspensão da seleção do país .

"São todos corruptos", disse Eto'o , durante uma entrevista à rede de televisão camaronesa "Canal 2 International". O principal alvo das acusações do atacante foi o presidente da federação, Iya Mohammed.

"Passei cinco anos sem falar com o presidente Mohammed. Isso começou no início da década de 2000. Falei para ele que não estou de acordo com sua maneira de comandar o futebol camaronês. Ao invés de refletir sobre os problemas da equipe, se preocupam muito mais em desviar dinheiro", disparou. Eto'o também falou de sua punição, imposta por conta de seu papel como líder da seleção na greve que provocou, no dia 15 de novembro, a anulação de um amistoso entre Camarões e Argélia.

O jogador e seus companheiros boicotaram a partida em protesto contra a falta de pagamento de bônus. "Aceito a punição, porque não escolhi ser camaronês. Sou camaronês e como tal devo aceitar ser castigado como qualquer outro", declarou o atleta do Anzhi, que reiterou que não recorrerá da decisão.

Se a pena não for diminuída, o atacante perderá várias partidas das Eliminatórias para a Copa Africana de Nações de 2013 e para a Copa do Mundo de 2014, que será realizada no Brasil. A Federação Argelina de Futebol, por sua vez, exige o pagamento de 770 mil euros de indenização pelo cancelamento do amistoso.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.