Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Estudo corintiano sobre o Tolima revela que perigo vem por cima

Clube paulista pouco conhece, mas já tem relatórios sobre adversário na pré-Libertadores e está atento às jogadas de bolas altas

Bruno Winckler, enviado iG a Itu |

Até a metade de dezembro jogadores e comissão técnica do Corinthians pouco sabiam sobre o Tolima, o primeiro adversário corintiano na Libertadores. Bastou porém que a definição do campeonato colombiano confirmasse quem seria o rival do clube na fase pré-grupos para se iniciar uma busca pelo máximo de informações possíveis do time de Ibagué, cidade distante 180 km de Bogotá, que será visitada pelo Corinthians no dia 2 de fevereiro no jogo de volta da disputa.

undefined
Tite está ciente das jogadas fortes do Tolima
E a primeira constatação da comissão técnica e dos jogadores corintianos é que o time precisará tomar cuidado com as bolas paradas do time colombiano. Mauro da Silva, olheiro do time responsável pelos relatórios dos adversários das equipes foi a Colômbia e repassou algumas informações coletadas dos jogos do Tolima que assistiu para Tite e sua comissão técnica e até alguns jogadores já estão de olho no risco que podem correr.

“Já vimos algumas coisas e percebemos que eles trabalham bem a bola área. Não são tão rápido na parte defensiva, mas temos que procurar não ser surpreendidos pelo ponto forte deles”, disse o zagueiro Chicão.

Os meias Centurión e Bolívar são os principais responsáveis pelas cobranças. No ataque, Medina, autor de 16 gols no último campeonato e Perlaza, com 13, são os principais nomes. O primeiro, porém, foi flagrado em um exame antidoping por uso de maconha durante o campeonato local. A Conmebol ainda não se manifestou se o jogará será impedido de jogar a Libertadores. Medina pode pegar gancho de até seis meses.

“O Mauro acompanhou dois jogos do Tolima. Eles tinham dois jogadores de frente muito rápidos, mas um foi vendido (Marangoni, que foi para o Barcelona de Guayaquil) e o outro está com problema de doping (Medina). Independente disso, o que o Corinthians precisa é estar forte, jogando o bom futebol das últimas rodadas do Brasileiro”, disse Tite.

O goleiro Júlio César, atento às possíveis bolas aéreas que podem cair na sua área, disse que sabendo da boa performance dos colombianos nesse tipo de jogada ficará mais fácil se preparar para o confronto. “Eles são bons na bola aérea. Entendo a gente tem deintensificar os treinamento desse tipo de jogada e ficar ainda mais atentos durante o jogo”.

O Corinthians recebe o Tolima dia 26 no Pacaembu. Uma semana depois as duas equipes decidirão a vaga no grupo 7 da Libertadores. Quem passar enfrentará Estudiantes, Cruzeiro e Guaraní-PAR na primeira fase da competição.

Leia tudo sobre: corinthiansitutolimatitecopa libertadores

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG