Jeito explosivo e pouco educado de Sanchez é substituído por Gobbi com seu discurso comedido

Gobbi muda estilo do ex-presidente Sanchez
Gazeta Press
Gobbi muda estilo do ex-presidente Sanchez
O Corinthians terá pelos próximos três anos um presidente pelo menos na frente das câmeras muito mais comedido que seu antecessor. Andrés Sanchez conseguiu que seu candidato, Mário Gobbi, fosse o eleito nas eleições do último sábado . Do ponto de vista administrativo, pouco muda, já que Gobbi não mudará o curso do que foi feito desde 2007. O mesmo não pode ser dito sobre como o novo presidente se apresentará para o grande público.

Leia também: Gobbi escolhe diretores e publica carta ao torcedor corintiano

Sanchez ficou conhecido pelo jeito turrão e pouco paciente com que respondia às perguntas sobre o dia a dia do clube clube. Era normal que ele soltasse palavrões e tentasse intimidar seus interlocutores com seu jeito rude. "Como figura pública, a gente apanha muito. Esse é meu jeito para me proteger de muitas coisas que escrevem sobre mim que não são verdade", disse Andrés, na última semana do seu mandato, em dezembro. "O maior crime nesse país é ser uma pessoa pública".

E mais: Gobbi promete manter a mesma relação com São Paulo da gestão de Sanchez

Perguntado se com Gobbi seria diferente, Sanchez disse acreditar que sim. "Ele é mais paciente que eu. No começo eu não era assim, mas foi passando o tempo e isso chegou no limite", disse Sanchez em dezembro, durante entrevista ao iG .

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Um exemplo de como Sanchez e Gobbi têm estilos diferentes para lidar com o mesmo assunto polêmico está na relação do Corinthians com o São Paulo. Sanchez iniciou uma ruptura com o clube do Morumbi e nunca evitou entrar em discussões públicas com Juvenal Juvêncio, presidente são-paulino. Já Gobbi, nas suas primeiras palavras sobre o assunto, evita o atrito. "Eu cuido do Corinthians e dos problemas do Corinthians. A relação com o São Paulo é igual a relação com qualquer outro clube", diz Gobbi.

O novo presidente do Corinthians fala pausadamente, mede as palavras e apesar de assumir que terá em Andrés Sanchez mais do que um conselheiro, diz que será menos explosivo que seu mentor. "Meu jeito é esse", disse Gobbi em entrevista ao iG antes de ser eleito .

Outro exemplo de como Sanchez e Gobbi são bem diferentes está no discurso de ambos sobre o conselho deliberativo do clube. Sanchez já chegou a chamar o conselho de "câncer" . Gobbi, mesmo fazendo parte do grupo de Andrés e por muitas vezes ter entrado em discussão com a oposição, prefere o discurso de que uma democracia não se faz sem um conselho atuante. "A democracia só se completa com ponto e contraponto", diz Gobbi.

Apesar de Sanchez adorar dizer que não gosta da imprensa, sempre parava dar declarações sobre quaisquer assuntos. Chegou a dizer que Dagoberto, então jogador do São Paulo, já estaria acertado com o Santos em setembro do ano passado, fato que não se confirmou. Gobbi, diferente de Sanchez, se manteve recluso na última semana. Falou pouco, não atendeu o telefone e disse que dará um tempo antes de falar com a imprensa. Tal atitude prova que os próximos três anos têm tudo para ser bem diferentes pelo do ponto de vista de quem senta a cadeira de presidente do Corinthians.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.