Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Estádio Monumental de Lima é fechado após morte de torcedor

Walter Oyarce foi jogado de uma altura de aproximadamente 10 metros após briga entre torcidas no estádio

EFE |

O estádio Monumental de Lima, sede do Universitário, foi fechado nesta segunda-feira pela Prefeitura local até que sejam concluídas as investigações sobre a morte de um torcedor durante o clássico do futebol peruano disputado no sábado, contra Alianza Lima.

O prefeito de Ate-Vitarte, Oscar Benavides, esteve no estádio para verificar as condições do local e confirmou que licença para funcionamento estava vencida. No entanto, Benavides tirou a responsabilidade do município na realização de jogos no Monumental, que além de não ter o documento necessário para funcionar, tinha uma dívida milionária por razões administrativas.

No sábado passado, durante o jogo pelo válido pelo Campeonato Peruano, um grupo de torcedores do Universitário entrou no espaço ocupado por torcedores do Alianza para agredi-los e, no meio da briga, o torcedor de 23 anos Walter Oyarce foi jogado de uma altura de aproximadamente 10 metros.

Os diretores do Universitário responderam dizendo que o clube não tem controle sobre o que acontece no Monumental, porque ele é uma propriedade privada e que somente o dono é responsável pelo que acontece nele. Além disso, os dirigentes peruanos descartaram a suspensão do torneio, mesmo depois dos confrontos violentos ocorridos no sábado.

A Polícia colocou 2 mil agentes para cuidar da segurança, mas a quantidade foi insuficiente, já que as câmeras de televisão registraram a entrada de pessoas quebrando portas e portando garrafas vazias.

O presidente da Comissão de Educação do Congresso, Renan Espinoza, pediu à Promotoria que denuncie os suspeitos de terem empurrado o torcedor e causado sua morte, pois foram identificados nesta segunda pela imprensa.

A morte levantou o debate sobre a participação de "Barras Bravas" nos estádios peruanos. Dois anos atrás, uma jovem de 25 anos foi lançada de uma caminhonete em andamento por "Barras Bravas", minutos antes de outro clássico do futebol peruano, o que provocou a decisão de cadastrar os torcedores. Entretanto, somente 15 mil foram registrados.

Leia tudo sobre: futebol mundialperu

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG