Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

"Esperamos que vire só uma estatística", diz diretor do São Paulo

Adalberto Baptista comentou a goleada sofrida no domingo e ainda falou sobre renovações pendentes e reforços na equipe

Mário André Monteiro, iG São Paulo |

"O futebol é arriscado e fatalidades acontecem". Foi com essa frase que o diretor de futebol do São Paulo , Adalberto Baptista, classficou a derrota da equipe no clássico de domingo contra o Corinthians, no Pacaembu. O cartola espera que a goleada sofrida diante do arquirrival caia no esquecimento com uma eventual conquista do título por parte do time do Morumbi.

Vipcomm
Adalberto Baptista, diretor do São Paulo
Siga o iG São Paulo e o autor Mário André Monteiro no Twitter

"O que é pior? Perder, só. Futebol é emoção, a pressão tende a ser maior. O que mais dói é a perda dos três pontos. Esperamos que o resultado vire só uma estatística. No final, quem entra para a história é o campeão", avaliou Adalberto, que lembrou que em 2005, o São Paulo fez 5 a 1 no Corinthians, também no Pacaembu, e o time alvinegro acabou ficando com o título.

Entre para a Torcida Virtual do São Paulo e convide seus amigos

Adalberto ainda avaliou a atuação dos jovens no clássico e disse que eles têm todo respaldo da diretoria para continuarem fazendo seu trabalho no clube. "Tem que acreditar no trabalho deles, não é uma derrota que colocará tudo por água a baixo. Temos que dar confiança e crédito para eles desempenharem o papel e jogarem futebol quarta-feira", disse o dirigente.

Questionado sobre a renovação de contratos pendentes no elenco, o diretor de futebol se limitou a dizer que a prorrogação de vínculo com Ilsinho está encaminhada e que já foi feita uma reunião com os representantes de Casemiro para extensão do contrato e aumento salarial do jovem volante. O acerto deve acontecer ainda nesta semana com ambos os atletas.

Por fim, Adalberto adiantou que dois ou três jogadores já estão sendo sondados para reforçar o São Paulo para sequência do Brasileirão, mas não revelou as posições desses nomes. "Estamos trabalhando com nomes, acreditamos que dois ou três são bem vindos. Posições? Diversas, depende das oportunidades do mercado", finalizou.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG