Vendas para empresas começaram nesta quinta-feira. Em média serão de 50 a 70 camarotes por estádio

A Fifa e suas parceiras iniciaram nesta quinta-feira a venda de pacotes VIPs para a Copa do Mundo de 2014 . Em média, as vagas nos camarotes correspondem a 13,6% do total de lugares nos estádios do Mundial do Brasil. São 450 mil assentos do total de 3,3 milhões de lugares nos 64 jogos da Copa.

VEJA TAMBÉM: Vaga em camarote na Copa de 2014 custa de R$ 1,2 mil a R$ 8 mil

Os pacotes VIPs, batizados de “Match Hospitality”, são destinados a empresas que tenham interesse em comprar um camarote e disponibilizar para clientes ou funcionários. No último Mundial, na África do Sul, foram negociados 200 mil pacotes para empresas. O faturamento chegou a 285 milhões de dólares (aproximadamente R$ 492 milhões) com as vendas.

Veja o andamento das obras das 12 sedes da Copa do Mundo de 2014 :

“A expectativa para o Brasil é bem maior. Esperamos chegar aos 340 mil pacotes vendidos”, afirmou Jayme Byrom, presidente do grupo MATCH, empresa parceira da Fifa no negócio.

Os camarotes são separados em três classes, que variam de valor dependendo do local onde estão posicionados nos estádios. Os mais caros são os situados no centro do gramado. Os preços variam também de acordo com o número de partidas que a empresa comprar.

A Fifa ainda não definiu quando os ingressos para o público geral serão colocados a venda.

Velhos parceiros
O serviço de venda de camarotes nos estádios da Copa do Mundo será administrado pela empresa suíça MATCH e pelas brasileiras Traffic e Grupo Águia.

A MATCH é responsável por esse serviço desde o Mundial da Alemanha em 2006, mas já trabalha com a Fifa há 30 anos. Um dos sócios da empresa, Philippe Blatter, é sobrinho do presidente da entidade máxima do futebol, Joseph Blatter. Nesta semana, a MATCH assinou um acordo com a Fifa estendendo o direito de exploração dos pacotes VIPs até o Mundial de 2022.

As duas empresas nacionais que se associaram no negócio são parcerias de longa data da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). A gigante do marketing esportivo Traffic, de J Hawilla, trabalha, entre outras coisas, com a venda de placas de publicidade em estádios do Brasil. Além disso, organizou a última Copa América, e foi responsável por intermediar o primeiro contrato entre a CBF e a Nike nos anos 90.

Já o Grupo Águia, cujo dono é Wagner Abrahão, organiza as viagens da seleção brasileira e trabalha com a venda de pacotes para as Copas do Mundo desde 1966. Em 1998 e 2006, a venda foi gerenciada pelas agências SBTR e Planeta Brasil, ambas de Abrahão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.