Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Escolha de Copa de 2018 deverá ter desfalque de conselheiros suspensos

Representantes das Federações da África e Oceania não deverão escolher a sede, depois da denúncia de tentativa de venda de votos

Gazeta Esportiva |

O anúncio do país-sede da Copa do Mundo de 2018 será na próxima quinta-feira (2 de novembro) e o pleito deverá ser definido com dois votos a menos em relação ao esperado. Ao que tudo indica, os atuais representantes das Federações da África e Oceania não terão direito de voto por estarem suspensos em virtude de oferecer seus votos para a eleição da Fifa (Federação Internacional de Futebol e Associados).

O chefe da Federação da Oceania, Reynald Temarii, e o conselheiro nigeriano Amos Adamu, foram flagrados tentando vender seus votos na decisão. Sendo assim, apenas 22 dos 24 votos deverão ser computados para a escolha que aparentemente está dentre as favoritas Inglaterra e Holanda-Bélgica.

Apesar disso, o corpo executivo da Federação da Oceania pretende substituir Temarii para voltar a ter poder de voto. A Fifa, no entanto, afirma que ele não poderá ser substituído enquanto estiver apelando contra a sua suspensão. Já o 24º voto não deverá existir, pois a Federação Africana não pretende trocar de representante, além de Adamu também prometer entrar com recurso da decisão.

Leia tudo sobre: copa do mundofutebolfutebol internacional

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG