Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

"Equacionado", Fielzão é visto como favorito a abrir Copa 2014

Ministro dos Esportes diz que São Paulo sai na frente com garantias do estádio corintiano

Bruno Winckler, iG São Paulo |

A decisão final da Fifa sobre o palco da abertura da Copa de 2014 só sairá em outubro, mas a cerimônia de ratificação da lei de incentivos fiscais ao estádio do Corinthians em Itaquera na manhã desta quarta-feira fortaleceu a futura arena como principal candidata a receber o jogo inaugural do Mundial daqui três anos.

AE
Andrés, Kassab, Alckmin e Orlando Silva comemoram o acordo de isenção de leis de incentivos fiscais para o Fielzão

O ministro dos Esportes, Orlando Silva, disse durante o evento conduzido ao lado do terreno onde o estádio está sendo construído, que agora, com o estádio "equacionado", não há porque duvidar que São Paulo está na frente das concorrentes Brasilia, Belo Horizonte e Salvador nesta briga.

"Em nenhuma outra sede vi uma comunidade abraçando uma causa como o povo da zona leste neste início das obras. E isso tem muito valor. Se só a população da zona leste fosse uma capital brasileira, ela seria a terceira do país. E por isso, o estádio do Corinthians pode ser abertura da Copa do Mundo", discursou o ministro. "O ceticismo é gigante, mas com os passos que estamos dando, faremos a melhor Copa da história", completou.

Após o evento, o ministro concedeu entrevista coletiva e discorreu mais sobre as impressões que o projeto corintiano e a cidade de São Paulo lhe têm causado. "São Paulo é a cidade que tem maior número de hotéis, é o destino da maioria dos voos internacionais e tem a melhor infraestrutura e serviços. Evidente que São Paulo, que é a maior cidade do Brasil, é a favorita em qualquer cenário para receber a abertura", disse o ministro.

O Corinthians e a Odebrecht fecharam o orçamento do estádio em R$ 820 milhões , mas ainda não há contrato assinado entre as partes. Com a sanção da lei dos incentivos no valor de R$ 420 milhões, clube e empresa esperam agilizar acordo com o BNDES pelo financiamento dos outros R$ 400 milhões. O banco ainda espera a entrada de outra instituição financeira como garantidora do pagamento do empréstimo que será pago pelo Corinthians no prazo de 10 anos, segundo Andrés Sanchez.

Silva disse pretende solicitar ao presidente da CBF e do Comitê Local da Copa, Ricardo Teixeira, uma antecipação da divulgação dos locais dos jogos para uma adequação maior de todas às sedes às suas reais necessidades . Candidatas à abertura podem assim frear gastos já que não teriam de buscar atender todas as exigências da Fifa para receber um jogo de abertura.

"São Paulo tinha a deficiência de não ter equacionado o tema estádio. Agora, está equacionado. Na medida que São Paulo, Belo Horizonte, Salvador e Brasília resolveram o tema estádio, quanto antes decidir onde será a abertura, melhor. Estádios que tem um projeto de dimensão podem diminuir eventualmente. Você tem operações de investimentos de infraestrutura que podem ser ajustados em função da abertura ou não", disse o ministro. A escolha da sede da abertura e a definição das datas da Copa de 2014 serão divulgadas em evento na Suíça entre os dias 21 e 22 de outubro .

Leia tudo sobre: corinthianscopa 2014fielzãofifa

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG